NOVO VÍDEO Projeto Fitness: Treino (em casa) completo sem uso de equipamentos – VOLTEI! :D

Ei, pessoal!!!

Eis aí nosso vídeo do Projeto Fitness! Fiquei muito feliz em poder voltar a gravar 😀

Como passei algum tempo sem treinar devido ao repouso que precisei cumprir para minha recuperação, achei que seria legal mostrar a rotina que adotei em meu retorno: com bastante alongamentos e sem uso de equipamentos 😉

Espero que possam se inspirar e fazer junto comigo! Um beijo grande e até breve!!! =***

Mamão + Laranja + Iogurte Desnatado = Sobremesa saudável, leve e nutritiva ;)

sobremesa_dianasaid

Desde criança, (graças a Deus e à essencial sabedoria dos meus pais), minha alimentação sempre foi muito saudável e abundante em frutas, legumes e verduras.

Dificilmente minha mãe preparava uma refeição com produtos industrializados, e toda vez que a gente dizia que queria comer um doce ou algo diferente, ela falava: passa mão numa laranja e vai chupar. (kkkkkkkkkkkk A-D-O-R-O!! E não vejo a hora de poder falar essa mesma frase para os meus filhos!!!)

Enfim! Basicamente, foi assim que com o passar dos anos, eu aprendi a apreciar as frutas e incorporá-las à minha dieta diária! 😀

ingredientes

E o que quero dividir com vocês no post de hoje é exatamente isso: não uma receita boba (porque isso ela é mesmo.rss), mas um princípio que se trabalhado regularmente, pode te ajudar a reeducar o seu paladar, e melhorar a qualidade da sua alimentação de todos os dias.

Trocando em miúdos, este princípio seria nada mais do que consumir frutas em pares, aproveitando o máximo de seu conteúdo, numa pequena refeição que contenha diferentes nutrientes que vão te satisfazer por mais tempo.

Para efeito de ilustração, estou usando o mamão e a laranja que, para o meu paladar, são duas frutas que super combinam e se complementam, devido às suas propriedades e características de sabor: a laranja é mais cítrica e ácida, enquanto o mamão já é mais docinho e até açucarado demais quando está bem maduro.

info_nutricionais

O iogurte desnatado entra nesta “receita” como uma excelente fonte de proteínas e cálcio, de baixo teor calórico e baixo percentual de gordura, que também funciona como um veículo interessante para misturar as duas frutas e deixá-las mais atraentes para nosso consumo (sim, a gente come com os olhos). 😛

Sendo assim, dentre os mais diversos benefícios, esta brincadeira está oferecendo para seu corpo:

– Os carboidratos das duas frutas, somados às proteínas do iogurte e às fibras do bagaço da laranja.

– O suco da laranja que é super hidratante (por isso gosto de consumir essa “sobremesa” depois do treino para repor água e energia).

– Os antioxidantes do mamão para combater os radicais livres, e suas enzimas maravilhosas para o bom funcionamento do intestino.

E principalmente: aquela sensação gostosa de saciedade e bem-estar e não de empanzinamento.

passo-a-passo1

Como o iogurte desnatado não tem gosto de nada, eu separo o suco de uma laranja e misturo com meio pote do iogurte, para dar sabor. Pode ser que para o seu paladar, esta combinação ainda precise de mais doce, por isso, minha sugestão é acrescentar um pouco de mel ou, se você preferir, algumas gotinhas de adoçante. (Lembrando que as quantidades e ingredientes ficam a critério do seu gosto e paladar.)

passo-a-passo2

Depois de misturar o suco com o iogurte, eu despedaço o bagaço da laranja com a mão mesmo e acrescento o mamão picado em cubinhos bem miúdos, e….. voilá! Nossa sobremesa está pronta!

final3

Você pode inclusive já deixar várias porções como esta preparadas na geladeira (protegidas com tampa ou plástico filme) para ir consumindo ao longo da semana – ou ainda – você pode congelar tudo isso e depois bater no liquidificador com um pouquinho de leite desnatado, para fazer um delicioso smoothie. 😀

final2

Minha idéia de usar a laranja é também voltada para o esforço que citei acima de educar o meu paladar a “gostar” de alimentos com menos doce (já que ela é cítrica e ácida)… Porque inclusive, a partir dessa educação, a gente passa  a cortar o açúcar de uma série de outros alimentos e bebidas como cafés, chás e sucos, que às vezes são consumidos com uma quantidade tão excessiva de doce que chega até a descaracterizar o seu sabor original.

Ah! De preferência, varie as frutas ao longo da semana, pra que assim seu corpo se beneficie da extensa gama de vitaminas e nutrientes presentes nessas “balinhas” da natureza que são as frutas! (palavras do meu marido! rss)

Espero que essas dicas te ajudem a se convencer e a se esforçar por uma alimentação mais natural e saudável 😉

Beijo grande e me contem nos comentários o que acharam! =***

NOVO VÍDEO: Projeto Verão 2013 (ESPECIAL INICIANTES) Tudo o que você precisa saber para começar a treinar em casa em 2013! ;)

Queridas!

Preparei pra vocês este pequeno “manual” com informações, dicas e demonstrações sobre o que vocês precisam saber/fazer para começarem a treinar em casa com compromisso e regularidade 😉

No início do vídeo, fiz uma relação com a ordem dos tópicos tratados, pra que assim vocês tenham a liberdade de adiantar ou voltar o bate-papo, conforme o seu tempo e interesse. O vídeo ficou longo, mas está bastante dinâmico e informativo 😉

Espero muito que seja útil, e havendo qualquer dúvida ou sugestão, please, me contem nos comentários!

Um beijo grande e até breve!! =***

NOVO VÍDEO Upgrade de Imagem: Vamos conversar sobre cirurgia plástica!

Olá, gatas!

Fazia temmmmpo que eu não atualizava a série Upgrade de Imagem, né?? 😀

Pois bem! Está mais do que atualizada agora! Aí está o primeiro vídeo do ano, com um assunto super delicado, que divide opiniões e gera bastante polêmica: Cirurgia Plástica!

Como sempre, não é minha intenção ou postura querer impor minha opinião, ou muito menos criticar a escolha de quem queira fazer, ou já tenha feito cirurgia plástica. Cada um tem seus próprios motivos, e eu respeito todos eles.

Se você assistir aos dois vídeos até o final (o que me deixaria muito feliz e honrada) você descobrirá que a reflexão que propus vai muito além do “certo ou errado”, do “deve ou não deve”…  Como se diz por aí: o buraco é bem mais embaixo! 🙂

Não ficarei ofendida ou magoada se vocês não concordarem com meu ponto de vista, até porque o objetivo dos meus vídeos nunca foi este, de querer que os outros concordem comigo. O objetivo é dividir um conjunto diferente de idéias, pra que cada um que esteja assistindo, possa usá-las livremente como base para refletirem sobre suas próprias vidas.

Espero que seja interessante, e que possamos trocar  mais figurinhas sobre o tema! 😉

Beijo grande!! =***

Dica de alimentação: Redescobrindo o forno a gás! Por um ano mais saudável e com menos frituras!

Pra quem não sabe, eu me casei em novembro de 2008, sem saber refogar um arroz, cozinhar um feijão ou estourar uma pipoca na hora do filme. Sou filha de cozinheira, e cresci me contentando em receber os pratos na mão, ao invés de tomar vergonha na cara e aprender todos os dos dotes culinários da minha mãe(só pra constar, eu não me orgulho disso, ok??? rss)

1280_Clumsy Cook

Bom, posso dizer que uma das poucas vantagens deste quadro embaraçoso, foi poder ter aprendido a cozinhar e me virar com minhas receitas ao meu modo e maneira, sem padecer daquelas inseguranças típicas de quem cozinha para atingir e manter um padrão de família, sabe?

Porque eu penso assim: comida de mãe e de sogra (que também é uma mãe :D) é sagrada. Tenho certeza que todas as mães do mundo pertencem a uma sociedade secreta onde aprendem uma fórmula culinária mais secreta ainda! Ou seja: é um padrão inatingível. E quando eu for mãe, vou ser aceita nesta sociedade secreta e meus filhos dirão o mesmo ao meu respeito, tendeu? rss

Enfim. Embora eu tenha aprendido e continuo aprendendo muito com as dicas da minha mãe – a primeira vez que cozinhei um feijão aqui em casa, liguei no celular dela umas 18 vezes seguidas – eu tenho um jeito muito particular de cozinhar e me entender com os alimentos, que é inclusive um jeito bem alternativo e tem super a minha cara. 😀

Pra começar, eu me oriento mais pela minha experiência pessoal com aquele alimento, e menos pela maneira “tradicional” de se cozinhar um alimento. Exemplo: pra que usar óleo no preparo do arroz (???) No máximo, eu uso umas gotinhas de óleo suficientes pra dourar o alho e só. Na minha humilde e amadora opinião, o óleo não acrescenta nada ao arroz em termos de sabor, textura ou facilidade no cozimento… Só aumenta calorias e colesterol. Quem precisa disso? Ninguém.

mom-cooking

E foi observando os alimentos e me descobrindo no universo da cozinha, que me deparei com um grande aliado, lembrado em muitas famílias somente naquelas ocasiões festivas, recheadas de receitas demoradas e complexas: o forno a gás.

Muita gente já o considera ultrapassado e inadequado demais para as necessidades modernas, e é inclusive possível notar que com a popularização dos cooktops, o forno a gás vem se tornando uma opção dispensável ou substituível pelos forninhos elétricos e alternativas mais portáteis.

Daí, com a ajuda do meu marido, que é um grande incentivador e degustador dos meus dotes culinários, descobrimos no forno uma opção econômica (porque o gás é um recurso muito mais barato do que a energia elétrica usada nos forninhos e microondas), que destaca o sabor dos alimentos de uma maneira mágica e, principalmente, preserva grande parte dos seus nutrientes e minerais.

fogao-4-bocas-tripla-chama-e-duplo-forno-c-grillelectrolux-celebrate-56dtbbiv06-201060000

Além de eliminar a necessidade de se cozinhar com água ou óleo, o forno ainda proporciona um processo de cozimento limpo, com menos louça suja, menos resíduos espirrando no seu fogão inteiro que você acabou de limpar, e menos manuseio do próprio alimento (ficar mexendo com colher, revirando de um lado para o outro, transportando de uma panela pra outra, etc.)

Posso dizer que hoje eu uso o forno a gás não só para receitas elaboradas e esporádicas, mas também para fazer pratos super bobos e triviais, como uma simples travessa de legumes. Ao invés de cozinhá-los na pressão e enlouquecer com o barulho da panela de pressão e o medo de uma tragédia iminente (sim, eu tenho pânico de panela de pressão):

– eu lavo tudo direitinho, seco e corto em tiras largas ou cubos grandes (deixo a casca em legumes como abobrinha, berinjela, batata-doce, batata comum, etc),

– coloco numa forma grande, rego com um pouco de azeite, sal e aqueles “matinhos”: orégano, ervas finas, etc.

– cubro com rodelas de cebola, tomate e pimentão pra dar aquele gostinho extra,

E para deixar o alimento bem úmido e “molhadinho”, eu cubro a forma com papel alumínio (parte brilhante pra dentro) que inclusive contribui para um resultado mais rápido, e para a concentração e destaque do sabor.

Oven_Baked_Vegetables-2

Fica tipo assim =)

Levo ao forno brando por uns 20 ou 30 minutos, e voilá! Legumes assados, nutritivos e deliciosos para se comerem puros, ou como complemento de outros pratos!

A casa fica cheirosa, seu fogão fica limpo e, o mais importante, seu corpo fica saudável e só tem a te agradecer!

E só pra finalizar, eu te convido a experimentar a nona maravilha do mundo, “minha legume” preferida, que eu já tenho o costume de fazer recheada no forno, e que com essa receita você poderá fazer frita, também usando o forno: b-a-t-a-t-a! Sim, batata-frita ao forno! (Só não vale empolgar no queijo hein, améeega!!)

Imagem meramente ilustrativa, ok, pessoal? rs

Imagem meramente ilustrativa, ok, pessoal? rs

Não é preciso ir muito longe para se conseguir grandes resultados! Pequenas mudanças de hábitos e preferências, usando o que já se tem em casa, são mais do que suficientes para se alcançar um estilo de vida leve e saudável!

Bóra ligar o forno! 😉

Erros de gravação e retrospectiva – as melhores dicas que pintaram por aqui EM 2012!

Espero que este vídeo chegue em boa hora =)

Um beijo grande e divirtam-se!!

Sanduíche também é comida, e pode ser uma de suas melhores opções fora de casa!

Há algumas semanas, fui convidada para uma reunião de caráter profissional num café bem legal de um dos maiores shoppings daqui de Belo Horizonte. Saí de casa com antecedência e cheguei ao local  com pontualidade, mas, infelizmente, fui surpreendida por um atraso de quase duas horas por parte de quem havia combinado de se encontrar comigo.

Acabei resolvendo esperar, e aproveitei então para dar uma volta no shopping e fazer o que nós mulheres adoramos fazer quando não queremos ou não podemos comprar: bater perna e olhar vitrine 😀

Bastaram os primeiros minutos de andanças pra eu observar um comportamento super curioso que se repetia em todo canto pra onde eu olhava: funcionários de diferentes lojas fazendo – imagino –  seu horário de lanche/break com um salgado na mão e um refrigerante ou suco qualquer.

E foi muito engraçado porque eu simplesmente não conseguia parar de olhar em direção a todos eles! Me senti tão incomodada que cheguei a considerar uma abordagem descontraída de amiga do tipo: #LancheVocêEstáFazendoIstoErrado!

Mas é claro que não fui abordar ninguém, e nem me meter onde não era da minha conta, até porque, fiquei pensando que talvez no entendimento deles, o tempo e o dinheiro disponíveis naquelas circunstâncias, só dariam mesmo para aquele estilo de refeição que inevitavelmente oferece baixo valor nutritivo, e alto valor calórico.

E fiquei pensando mais… Fui além, imaginando como seria a minha vida se eu estivesse na realidade deles, trabalhando num shopping com os horários mais malucos do mundo, e tendo que me virar com pouco tempo e dinheiro para me alimentar fora de casa, todos os dias.

Bom, em primeiro lugar, a pergunta que eu me faria seria exatamente esta: Quão pouco tempo e quão pouco dinheiro? Porque quando eu olho pra um salgado e uma lata de refrigerante comprados num shopping onde tudo – do estacionamento ao MacDonald’s – é bastante caro, estou vendo um investimento de no mínimo R$ 7,00.

Quanto ao tempo, tenho informações de que estes intervalos para lanche em shoppings variam de 15 a 30 minutos, dependendo das políticas de cada empresa. Logo, a estratégia é clara: fazer cortes e eliminar qualquer 1 centavo e 1 minuto mal investidos.

O LANCHE (opção 1: se eu tivesse que comprar)

Pra começar, eu eliminaria a bebida (qualquer uma industrializada de caixinha ou lata) que é indiscutivelmente o pior investimento do lanche: caro, de baixo valor nutricional, e nocivo à saúde.

Daí, pensaria em alternativas compartilhadas com outros colegas pra ter a opção de comprar os alimentos em suas quantidades de gôndola. Exemplo: você não consegue comprar duas fatias de pão integral avulsas no supermercado, mas se você combina com dois ou mais colegas, vocês compram o pacote e todos podem lanchar à vontade e sem culpa.

Partindo deste princípio, eu combinaria de comprarmos os ingredientes abaixo, antes de iniciarmos o expediente, para não desperdiçarmos nenhum minuto do horário de lanche em si com qualquer tipo deslocamento. Poderíamos então fazer estas pequenas compras em qualquer hipermercado do shopping (que também não é tão barato, mas é a melhor das opções disponíveis), e deixá-las guardadas na cozinha/geladeira da empresa:

– 1 pacote de pão integral

– 1 bandeja de queijo branco

– 1 bandeja de peito de peru light

– 1 tomate grande

– 1 banana e 1 maçã pra cada

A idéia de comprar todos os dias as quantidades exatas, ao invés de grandes quantidades para uma semana inteira por exemplo; é de justamente consumir tudo fresco e não ter a preocupação de alguma coisa passar da validade, estragar e acabar indo para o lixo.

Bom, como a hora da refeição é pra mim um momento sagrado, eu me esforçaria para fazer valer cada segundo do meu intervalo. Enquanto preparo o meu sanduíche na cozinha/refeitório da empresa, já vou quebrando o jejum com a banana e maçã. Só aí a gente já ameniza aquela fome voraz e fica com o apetite certo para um ou dois sanduíches. No meu caso, são dois com certeza…rsss

Meu *almoço* seria: o pão integral, 2 rodelas de tomate, 2 fatias de peito de peru e 2 fatias de queijo. Para deixar o pão molhadinho, nada de ketchup e congêneres! Eu geralmente coloco o caldinho que sai do próprio tomate enquanto estamos cortando as rodelas, e fica uma delícia 😉

Se eu sentir sede, eu tomo água, right?

Com esta refeição, além de você gastar menos do que gastaria com o tal salgado e refrigerante, você fica muito bem nutrido e, o mais importante, por mais tempo. Porque depois de duas frutas ricas em fibras e um sanduíche com pão integral (ou dois, no meu caso.rs), você se sente saciado, revigorado e pronto para encarar as horas de trabalho restantes.

Ao passo que com farinha branca e coca-cola no estômago, você se sentiria empanturrado, mole e com vontade de encostar em qualquer canto e dormir por toda a eternidade.

O LANCHE: (opção 2: se eu puder levar de casa)

Esta pra mim é a opção mais ideal! Especialmente porque você pode fazer uma bela compra toda semana, desfrutando dos ótimos preços e promoções dos supermercados e sacolões de bairro 😉

Eu faria sanduíches mais ricos e caprichados com milho, cenoura, rúcula, etc… e levaria as frutas já picadinhas e separadas em seus containers, como se fossem uma salada de frutas mesmo, sabe?

Os sanduíches você pode envolver em papel alumínio e armazenar nestas vasilhinhas próprias pra este tipo de refeição!

Daí você já joga dentro da bolsa: sua garrafinha de água, suas frutas picadinhas, seus sanduíches naturais e se dá conta de que você é capaz de passar um dia inteiro sem comer 2 kilos de produtos industrializados, ou besteiras de confeitarias e lanchonetes!

E se você estiver disposta e engajada: tire uma horinha do seu fim-de-semana para preparar seus sanduíches e frutinhas da semana inteira, conservando-os bem e despreocupadamente na geladeira, e até mesmo no congelador, caso esteja bastante animada para preparar quantidades ainda maiores 😉

Reserve sua cota de salgados, refrigerantes e doces para as festinhas de aniversário dos sobrinhos, encontros com os amigos e outros programas de lazer que são a exceção em nosso cardápio, e não a regra!

Aproveite para mudar este hábito hoje, e passe estas opções pra frente, pra que outras pessoas saibam como é possível comer bem fora de casa, mesmo em situações extremas de pouco tempo em dinheiro!

Viva mais e melhor! Até 😉

GUIA DE SOBREVIVÊNCIA: 11 dicas eficientes para vencer os dias quentes e ensolarados! #sóJesus

Sobreviver é um instinto característico e inerente a todo ser vivo. Digo isto, porque – de fato – se este calor não estiver testando nossa resiliência e capacidade de sobreviver, sinceramente não sei qual outra justificativa atribuir às temperaturas dos últimos dias. 😛

Em BH, o dia de ontem foi apontado como o segundo dia mais quente de toda a história da cidade, desde 1910, perdendo somente para o dia 4/10/1987, que mantém a liderança com 36.9ºC. Ou seja: a sensação térmica, como disse minha amiga Larissa, é semelhante a estar no Deserto do Saara vestindo um conjunto de moletom. Ótima definição!! rsss

Por isso, pessoal, precisamos pensar em alternativas rápidas e eficientes que nos ajudem a sobreviver a estes dias, sem que as temperaturas impactem demais em nossa produtividade e bem-estar.

Eu, por exemplo, sempre penso o corpo humano como um grande motor que, ao se superaquecer, precisa ser refrigerado de alguma maneira, antes que o superaquecimento comprometa a capacidade de este corpo desempenhar suas funções básicas (tipo um veículo automotor mesmo…)

Desta maneira, é importante pensar em soluções que necessariamente vão diminuir a temperatura do corpo, em relação à temperatura do ambiente. Pense gelado 😀

1) Comece o dia com um banho frio! Banho quente ou banho morno não ajudam em absolutamente nada, e só aumentam ainda mais a temperatura do seu corpo, fazendo-o sentir muito mais calor do que sentiria se não tivesse tomado aquele banho.

2) Depois do banho frio, seque as regiões do corpo que estarão em contato com a roupa que você vai vestir, e lembre-se de deixar as partes nuas (braços, pescoço, colo, etc) levemente umedecidas com a água fria do banho. Fazendo isto, você prolonga a sensação de frescor e brisa até que aquelas gotinhas de água se evaporem completamente 😉

Além disso, tente lavar os cabelos todos os dias e sair de casa com as madeixas molhadas! Este truque é excelente para controlar a **refrigeração** do corpo e prolongar por mais algumas horas aquela sensação boa de “acabei de sair de um banho frio!Observação: Contanto que os cabelos sequem completamente até a próxima lavagem, não há problema ou dano algum em lavá-los todos os dias.

3) Quanto ao vestuário adequado pra estes dias, o que posso dizer? Maiô e calção de banho? 😛 Claro que não! É só evitar tecidos muito grossos e escuros que acabam absorvendo mais calor do que as roupas claras… Aliás, o pulo do gato mesmo, é usar roupas e calçados claros, de tecidos leves e furadinhos que permitam a entrada de correntes de ar pelo corpo!

Ou seja: faça como os árabes que naquele calor descomunal, usam túnicas longas que mantem o corpo relativamente refrigerado pelo arzinho que entra por baixo… tendeu?

4) A alimentação e ingestão de bebidas também precisam ser repensadas sob uma perspectiva diferente: substitua as bebidas quentes (chás, cafés, leites, etc) por bebidas geladas, e alimentos refogados e ensopados por alimentos crus e frios como saladas, frutas e legumes. Lembre-se que o objetivo é evitar que o corpo se superaqueça e chegue aquela sensação terrível de calor!

5) A velha e boa garrafinha com água congelada que vai derretendo ao longo do dia, ainda é uma ótima opção para beber água fria o dia inteiro e manter o corpo hidratado. Mas aí, não espere aquela sede assassina bater, para só então tomar um copo gigante de água. Passe o dia bebendo pequenas quantidades de forma proativa, para que não haja impactos bruscos na temperatura do seu corpo… A chave é manter a refrigeração e hidratação do corpo. 

Inclusive, bebidas alcoólicas não valem neste esforço! Lembre-se: o álcool desidrata 😛

6) Como nestes dias mais quentes, a gente transpira muito mais do que o normal, é importante repor aqueles nutrientes que vão embora junto com o suor.

Se você assim como eu não tem frescura, tenho certeza que vai se beneficiar muito com aqueles sucos malucos que misturam legumes com frutas, tipo cenoura com laranja, beterraba com couve, etc… Não precisa inventar moda: é água, frutas e legumes. E pra ficar ainda mais refrescante e interessante, congele as frutas em pedaços, e depois bata-as no liquidificador! Smoothie saudável!!

7) Agora, muito cuidado com os ventiladores e condicionadores de ar. Porque sei que estes benditos geram discórdia e discussão, principalmente no ambiente de trabalho, onde um aparelho central precisa – de forma mágica – atender ao gosto pessoal de dezenas de pessoas diferentes.

Os médicos dizem que a temperatura ideal para um ambiente refrigerado por condicionadores de ar, é de 20 a 22ºC. E a etiqueta diz que aqueles que sentem frio a esta temperatura, devem vestir seus casaquinhos trazidos de casa, ao invés de pedirem que a temperatura do ambiente inteiro seja alterada.

Se devido à ação do ar-condicionado, você acaba sentindo desconforto e ressecamento nos olhos e narinas, leve de casa o seu soro fisiológico e aplique ao longo do dia para manter estas regiões hidratadas e umidificadas. Já no caso dos choques-térmicos, a recomendação é vestir aquele casaquinho básico antes de entrar no ambiente refrigerado 😉

Seguindo estas dicas, você já consegue vencer metade do seu dia, restando somente o momento mais tenso de que se tem notícias num dia muito quente: a hora de dormir.

8) Na minha opinião, quando o assunto é dormir bem no calor, o ideal é a gente agir com algumas horas de antecedência. Arejar o quarto umas horas antes (abrir as janelas, ligar o ventilador, etc), começar a se acalmar, e tomar um banho frio pra não chegar na cama com o corpo fervendo.

9) E ao invés de ficar rolando de um lado para o outro buscando aquela posição perfeita, experimente deitar de barriga pra cima e ficar quietinho até pegar no sono. A conta é simples: quanto mais movimentos você faz, mais atrito você gera com o lençol, e atrito gera calor, e o calor não vai te deixar dormir 😛

10) Tente também evitar lençóis e pijamas sintéticos, porque estes materiais esquentam mais quando comparados com as peças de algodão e linho. (Aliás, que pijama e que lençol, né? Quanto menos roupa e lençol, melhor!!)

11) No mais, a última dica que tenho e que eu e meu marido usamos diariamente aqui em casa, é colocar um som de chuva ambiente no quarto que ajuda a relaxar e acaba simulando aquele temporal de mentirinha que a gente quer TANTO que aconteça! Neste site http://www.rainymood.com/ vocês terão acesso a um som de chuva bem autêntico, durante a noite inteira!

É isso, pessoal! Não se esqueçam do protetor solar SEMPRE, e me contem aqui quais são os truques que vocês usam para sobreviver a estes dias quentes e ensolarados!!

Beijos e até a próxima!! =***

PROJETO VERÃO 2013 – Episódio 4! Treino completo (Full Body Workout)

Olá, minhas queridas!

No quarto episódio da série PROJETO VERÃO 2013, venho dividir uma opção de treino de 8 minutos que trabalha todo o corpo 😉

Não fiz os 8 minutos completos no vídeo, para não ter que publicar um material gigante no Youtube… O que fiz foi mostrar os 4 primeiros minutos, usando o timer, para ilustrar bem como funciona este tipo de treino conhecido como interval training (treino de/com intervalo), ao qual sou adepta há mais de um ano.

Para deixar tudo bem auto-explicativo, dividi a tela em três mostrando num quadro o treino em si, no outro quadro o timer contabilizando o exercício e o descanso, e no último quadro, à esquerda do vídeo, deixei a folha onde vou anotando o número de repetições realizadas em cada rodada.

Acredito que o treino seja bastante acessível a todos os níveis, podendo ser adaptado de acordo com as necessidades e objetivos específicos de cada um.

Espero que estejam curtindo esta série, e que de alguma maneira ela venha a despertar sua motivação para cuidar do corpo e da saúde!

Um grande beijo e bóra treinar!!

Desafio rapidinho – PISTOLS, agachamento com uma perna só!

Ei, pessoal!

Desde quando comecei a treinar com a Zuzana (clique aqui  para ir até o canal dela), sempre quis fazer aqueles pistols – agachamento com uma perna – que ela gosta de  incluir nas rotinas de exercícios, especialmente para pernas e glúteos.

Venho tentando esta façanha insistentemente desde o ano passado, e parece que agora eu peguei o  jeito e finalmente consegui fazer o movimento!

É um verdadeiro desafio que requer equilíbrio e músculos das pernas e bumbum bastante tensionados e focados!

Tente fazer aí na sua casa:

– Abdômen contraído

– Coluna reta

–  Braços à frente do tronco (para ajudar no equilíbrio)

Desça até o chão e tensione todos os músculos do calcanhar até o o bumbum para conseguir levantar o peso do seu corpo. Tente fazer com as duas pernas e volte aqui pra me contar como foi!!! 😀

Beijos e até breve!!

(estou de saída, na correria… ainda volto para responder os comentários dos últimos posts!) Love you! ❤