Emagrecer: uma breve reflexão e algumas dicas práticas!

Embora emagrecer não seja exatamente um assunto de destaque na minha atual agenda feminina (pura genética, tá), sinto uma certa obrigação de reservar espaço e importância a esta temática que aflige pelo menos metade da população brasileira, entre crianças e adultos.

Perder peso é um grande desafio, e seu processo deve envolver diferentes variáveis e fatores a serem considerados de maneira sistêmica e integrada, e não isoladamente como proposto por muitas alternativas milagrosas de resultados rápidos e não-sustentáveis.

Diversos estudos a este respeito já foram publicados nos últimos anos, e diversos outros ainda se encontram em andamento para derrubar ou endossar as velhas teorias, e se aproximar cada vez mais da verdade.

Sendo assim, a primeira e mais importante dica para quem deseja emagrecer é procurar ajuda profissional (médicos, nutricionistas e educadores físicos para um tratamento holístico e eficaz) capaz de: 1) diagnosticar a causa e raíz do seu sobrepeso, 2) desenhar um programa de emagrecimento multidisciplinar específico para você e para as suas atuais condições de saúde.

Não se aventure nas receitinhas caseiras, e nem espere tudo dar errado para só então visitar um consultório médico. Lembre-se: Saúde não é brinquedo.

Se você já começa fazendo o que é certo e garantido, maiores serão as chances de você tratar o seu sobrepeso de maneira objetiva e pontual, ao invés de ficar dando voltas nas “dicas de amiga” e receitinhas da internet que queimam seu tempo, seu dinheiro, sua disposição… só não queimam o tecido adiposo que você precisa perder.

Por isso, a segunda dica é se apegar aos fundamentos básicos da alimentação saudável e balanceada, buscando corrigir os desvios dos seus atuais hábitos e vícios alimentares, antes de sair gastando suas economias em cápsulas e shakes emagrecedores.

Dentre vários outros, alguns destes fundamentos são:

1) Diminuir a ingestão calórica/Gastar mais calorias do que se consome. Para isso, não é necessária nenhuma medida drástica ou atroz demais: comece cortando 100 calorias da sua dieta diária, por exemplo, e conjugue este esforço com a prática de exercícios aeróbios que aumentam o gasto energético e auxiliam na queima da gordura corporal.

2) Comer várias vezes ao dia e tirar o organismo da preguiça. Ninguém emagrece deixando de comer. Tudo depende da quantidade a ser ingerida e, principalmente, do alimento a ser ingerido. Uma porção de frutas é bem diferente de uma porção de Doritos.

3) Não banir os carboidratos de maneira indistinta e deliberada. O organismo precisa de uma certa quantidade diária de todos os nutrientes, sem exceção. Principalmente os carboidratos cuja ausência promove a perda de massa magra e não de gordura, como muitas pessoas acreditam. Escolha sempre os carboidratos complexos (de lenta absorção), no lugar dos carboidratos simples como farinha branca e açúcares.

4) Ingerir alimentos que prolongam a sensação de saciedade como é o caso dos alimentos ricos em fibras, que mesmo parecendo calóricos demais numa primeira impressão, acabam tendo efeito compensatório já que  “adiam/enganam” aquela fome voraz que nos leva a beliscar bobagens o dia inteiro. Ou seja, é só fazer as contas e tomar a decisão mais inteligente.

5) Beber água para melhorar a circulação, eliminar as toxinas, evitar o inchaço e retenção de líquidos. Além disso, estudos mostram que beber água antes das refeições auxilia no controle do apetite, fazendo com que você coma menos do que normalmente comeria em circunstâncias normais.

Seguindo estes princípios comprometidamente durante vários meses seguidos (tem que ter consistência), aliados à prática regular de exercícios físicos de alta intensidade que auxiliam na aceleração do metabolismo; com certeza resultados sustentáveis aparecerão sem a  necessidade de dietas radicais ou de procedimentos cirúrgicos/estéticos.

É óbvio que as inclinações genéticas individuais influenciam e muito no processo de emagrecimento da maioria das pessoas, e por isso nada pode ser generalizado ou resumido numa fórmula mágica que se aplique a todos. Entretanto, o que observo é um comportamento viciado de: “se for aos poucos, eu não quero. Prefiro não fazer nada, a ter que esperar meses para perder míseros 5kg”.

Olha… Não subestime o grande poder das pequenas medidas. Se desafie a fazer o básico, o mínimo, e mande embora os kilos a mais que você consentiu que seus maus hábitos te trouxessem. Na dúvida, só há uma maneira de saber: testando e comprovando você mesmo.

Meu desafio pra você hoje é: comece agora, marque o dia e horário, e daqui a um ano volte ao blog pra me contar. =)

Até lá!

Três pequenos hábitos alimentares que garantem melhor qualidade de vida!

Vocês que me acompanham há mais tempo, já devem ter percebido que todo o conteúdo do blog é produzido sobre o pilar dos princípios e hábitos, em detrimento das regrinhas e modismos.

Regrinhas e modismos se seguem por imediatismo, são voláteis e superficiais. Princípios e hábitos se desenvolvem com o tempo, duram uma vida inteira e, principalmente, nos levam a pensar e compreender o impacto maior que pequenas escolhas corriqueiras exercem sobre nossa existência como um todo.

A natureza nos oferece gratuita e abundantemente tudo o que precisamos, cabendo a nós o mínimo de interesse e instrução a respeito de seus mecanismos e propriedades. Se não compreendemos as funções vitais do nosso corpo e o seu processo de transformação e aproveitamento de tudo o que entra em contato com ele, como poderemos fundamentar bem nossas decisões de dieta e estilo de vida?

Viver bem não é difícil, gente. Basta apenas um amplo e suficiente fundamento – Muito antes de sermos “seres” sociais que buscam o sucesso e precisam trocar de carro todo ano, somos em primeiro lugar seres naturais que tem um corpo em constante necessidade de nutrição e cuidado.

Sendo assim, qualidade de vida começa sempre com uma reordenação de prioridades. Qualidade de vida começa com o aspecto natural da nossa existência, com o nosso corpo, que quando devidamente nutrido e cuidado, se mostrará apto para desempenhar as demais funções sociais. E não o contrário.

Por isso hoje, quero dividir com vocês alguns princípios e hábitos que venho desenvolvendo nos últimos anos, e que mudaram o meu estilo de vida e modo de pensar o meu corpo!

CAFÉ DA MANHÃ CAPRICHADO – COMECE O DIA BEM

Já na adolescência, quando comecei a trabalhar fora, sair de casa às 7h00 em completo jejum, nem era mais novidade. Chegava no trabalho, tomava o famoso cafezinho puro, e só fazia a primeira refeição completa do dia na hora do almoço, por volta das 12h00.

E assim como eu naquela época, vejo que muitas pessoas acordam sem muito apetite, e acabam pulando a principal e mais importante refeição do dia.

Neste momento, devemos confiar no que sabemos e não no que estamos sentindo. É como eu disse nos parágrafos acima: precisamos entender o funcionamento do nosso corpo para tomarmos as decisões certas!

Mesmo sem fome, lembre-se que seu corpo está há pelo menos oito horas sem receber qualquer nutriente, e que para começar a desempenhar suas funções básicas, ele precisará tirar energia de algum lugar!

Por isso, atualmente, tenho me vigiado para tomar um café da manhã rico e completo (carboidratos, proteínas, vitaminas, etc) mesmo estando sem muito apetite.

Geralmente, eu começo o dia com uma garrafinha de água e uma fruta fresca. Na maioria das vezes, escolho a banana para garantir o bom humor#serotonina. Daí como duas torradas de pão integral com duas fatias de queijo branco, um ovo mexido e uma xícara de chá ou café. No meio da manhã, eu costumo tomar um iogurte.

Já foi inclusive comprovado por meio de estudos, que os indivíduos que não pulam a primeira refeição do dia, apresentam muito mais facilidade para controlar o peso e permanecer em forma. Ademais, ao não se alimentar pela manhã, muito provavelmente você comerá mais e de maneira errada na hora do almoço.

PREFIRA ALIMENTOS CRUS E COM CASCA – MAIOR E MELHOR APROVEITAMENTO

Como eu disse no início do post, a natureza nos oferece tudo o que precisamos em quantidades, formas, texturas e cores abundantes! Por isso, não devemos desprezar a importância de consumirmos determinados alimentos em sua forma bruta e original: crus e com casca. (Como disse uma médica cujo nome me fugiu agora: “na natureza não tem nem fogão nem faca!!”)

Os processos de cozimento podem alterar as propriedades naturais dos alimentos, fazendo-os perder nutrientes importantes para o nosso organismo, em até 80% (afirmam alguns cientistas). Já a casca dos alimentos pode concentrar grande quantidade de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes, que ajudam inclusive no combate de doenças e do envelhecimento precoce!

Este hábito é uma  “bobagem de grande impacto”, mas que cai no esquecimento da maioria das pessoas. Às vezes, quando vejo alguém descascando uma maçã perto de mim, minha língua coça na hora pra perguntar se ela vai ou não comer a casca!

E se o motivo da remoção da casca é a realização de uma receita específica, eu pego a casca na cara de pau, lavo e como separadamente!! Gente, está ali! Uma fonte rica e completa de nutrientes, DE GRAÇA! Isto não pode ir para o lixo! Eu sou o próprio pac-man, saio devorando estas coisinhas! rsss

PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS SEMPRE COM MODERAÇÃO

Viver bem pode até não custar muito dinheiro, mas com certeza custa muito tempo e energia. Lavar, descascar, picar e preparar os alimentos toma muito mais tempo do que a maioria das pessoas tem disponível.

Para grande parte dos casos, a resposta mais fácil e acessível a todos é o consumo de alimentos prontos ou semi-prontos, que basta a gente jogar dentro do microondas de olhos fechados, sentar e comer em menos de 10 minutos.

E  para mudar este hábito, a gente precisa tirar as crianças da sala e desligar a TV. Porque no horário matinal de desenhos animados e programas infantis, não tem UMA inserção que incentive a criança a comer uma fruta, um legume ou uma verdura.

Mas propaganda pra dizer que TANG faz bem pra saúde, que biscoito recheado tem cálcio e que chips é a melhor opção de lanche para a escola… isto tem aos montes!!

E o que mais me dá nos nervos é o famoso slogan “o melhor da fruta você encontra no suco da marca tal”!

Minha gente!! Isto é usurpação!! O melhor da fruta a gente encontra na própria fruta!!! O melhor da laranja está na laranja e não numa caixa na gôndola do supermercado!!

Eu sei, é lógico que a gente precisa fazer concessões, porque a vida está corrida pra todo lado e pra todo mundo… Mas, como diria Paulo, “no que depender de vós”, tentem restringir ao máximo a entrada destes produtos no seu lar!

Atenção redobrada aos produtos diet e light! As versões diet, por exemplo, excluem o açúcar da composição daquele determinado alimento, mas, em contrapartida, fazem substituições com adoçantes químicos, entre outros agentes artificias (nocivos à saúde a longo prazo) que tentam compensar seu sabor e textura original.

Por isso, não permita que os rótulos ou propagandas pensem por você! Leia as informações nutricionais, seja crítico e, se o que você leu não te agradou, não leve! Ninguém morre por falta de alimento industrializado! rsss

Mudando um hábito aqui e outro ali, você adiciona mais dias de qualidade não só à sua vida, mas à vida de toda a sua família =)

Comece aos poucos, mas comece…

Já parou pra pensar que o furo da sua alimentação pode ser as bebidas que você ingere?

Nós as vezes nos julgamos tão inteligentes e espertas por escolhermos um refrigerante diet junto com aquele pedido de pizza calabresa gigante, tamanho família-colossal-turbo-plus-size-extra-cheese, né?!? (Eu amo :D)

(E pra mim, não há hipocrisia alguma nesta escolha, já que em se tratando de uma refeição mega calórica, é legítimo usarmos estratégias aqui e ali para diminuirmos o estrago aonde der 😀 )

Bom, a verdade é que passamos o dia vivendo situações que demandam escolhas rápidas e práticas – que por parecerem tão automáticas e banais – nem sempre nos dão margem ou prazo para pensarmos sobre elas um pouquinho melhor.

E as escolhas relacionadas à dieta e alimentação acontecem a todo vapor, a cada minuto em que comemos e bebemos qualquer coisa, desde a balinha do intervalo, até o santo cafezinho que não pode faltar depois do almoço. (Eu amo2 :D)

Por isso, já faz alguns meses que minha resposta calculada para cada uma destas demandas se resume em uma única e suficiente palavra: água.

Porque se você parar para analisar, estamos proporcionando ao nosso organismo uma bebida 100% natural, essencial à nossa saúde e, sobretudo, inofensiva em termos calóricos – ou seja, sua bebida não acrescentará calorias desnecessárias à sua refeição que já está completa em nutrientes e energia.

Nosso organismo não precisa e nem se beneficia das substâncias encontradas no refrigerante, ou no refresco, ou no suco de caixinha, ou no “chá” gelado de latinha. Mesmo os sucos ditos “naturais” vendidos em bares e restaurantes, são preparados a partir do nectar/polpa da fruta, com adição de açúcares e pouco aproveitamento da fruta em si (não passa de 30%).

Na maioria das vezes, como acontece com os famosos “sucos” de caixinha, estamos ingerindo conservantes, aromatizantes, corantes e açúcares, no lugar de todos os maravilhosos benefícios naturais da fruta que, a propósito, se aproveitariam muito mais se escolhêssemos consumir a fruta da feira, ao invés do tal “suco”.

O que noto é que infelizmente, comer fora de casa pode ser um mal silencioso, se não encontramos a força necessária para dizermos um “não” bem grande àquela vitamina deliciosa da esquina que, por motivos desconhecidos,  é preparada com açúcar refinado, como se o açúcar natural das frutas, do leite e de todos aqueles grânulos presentes na vitamina, já não fosse no mínimo suficiente.

Por isso, no meu dia-a-dia, minhas escolhas giram somente em torno da água e do chá de ervas, puro e sem açúcar. A regra é clara: se for industrializado, tô fora. Aos finais de semana, me permito várias concessões como um refrigerante (que não seja light, please), ou um café adoçado com açúcar cristal que eu amo, batidas e sucos que são algumas das delícias que eu aprecio bastante.

E eu sei que à primeira vista minhas escolhas podem parecer um tanto desafiadoras e radicais. Mas ao final do dia, o que conta é uma soma de escolhas pequenininhas, que juntas fazem toda a diferença, e dão a sensação de um organismo limpo, e de um paladar que se re-educa diariamente para ser mais seletivo e esperto.

Após certo período vivendo estas escolhas, a gente passa a desenvolver uma certa intolerância a quantidades exageradas de determinados elementos alimentícios, seja o óleo de cozinha, o açúcar ou o sal. O paladar simplesmente muda e pede uma dieta mais limpa e equilibrada.

Pelo menos pra mim, o desafio maior tem sido o café… ele que antes me acompanhava durante todo o meu dia, agora só é consumido aos finais de semana. Nos primeiros dias, a saudade era tanta que até dor de cabeça eu senti. 🙂 Mas já estou me acostumando e vejo que este pretinho não me faz falta nenhuma.

E pra você? Qual tem sido a bebida que mais tem te feito tropeçar? Bom, espero que depois deste bate-papo, possamos prestar mais atenção ao nosso poder de decidir a todo tempo o que é melhor pra nós e pra nossa saúde!

Um beijo grande pra você e até breve! =***

Banana e maçã: Sua mãe também mandava de lanche pra escola?

Quando eu era criança, meu sonho era comer porcaria. Mas minha mãe era muito hardcore e nem suco artificial de pozinho ela fazia lá em casa! Um dia, a título de exceção, ela fez um chup-chup de grosélia, e eu não podia desejar outra coisa na vida, além daquele banquete industrializado que deixou minha boca toda vermelha e dormente (por causa do gelo.rs)!

Não sei o que é tomar um refrigerante ou comer um chips na hora do recreio. Dona Cida comprou garrafinha térmica para armazenar o suco NATURAL de fruta que ela  mesma fazia e mandava na lancheira, ao lado das indispensáveis peças de banana e maçã =)

E quando eu penso hoje, vejo como nossas mães estavam certinhas! Porque o que na época poderia ser uma tentativa de economia ou um hábito involuntário, é atualmente um dos grandes segredos da saúde, beleza e boa-forma.

Sim, o consumo de uma banana e uma maçã todos os dias traz benefícios estupendos ao nosso corpo e mente, sem que necessariamente precisemos nos desdobrar para cumprir aquele monte de rituais e dietas mirabolantes que saem todos os dias nos veículos de comunicação.

Estamos falando de duas frutas financeiramente acessíveis, fáceis de encontrar em qualquer canto do Brasil, e que estão nos expositores das feiras simplesmente o ano inteiro.

A banana é uma bomba de energia, e uma explosão de nutrientes:  rica em fibras, triptofano, fósforo, vitaminas A, C, B1, B2 e B6,  potássio, magnésio e cálcio. Trocando em miúdos, quando você come uma banana, você se sente alimentado e saciado por mais tempo, o que te previne de ficar beliscando besteiras o dia inteiro; o triptofano previne a depressão e auxilia na produção de serotonina, responsável pelo bem-estar; o potássio vai ajudar na regularização da sua pressão arterial; e a lista de benefícios só vai crescendo.

Não precisa desmaiar com a quantidade de calorias da banana, porque os açúcares que ela oferece são naturais, e ao mesmo tempo, a quantidade de fibras que você ingere auxilia na prevenção do armazenamento de gorduras no seu corpo. Ou seja, a fruta é equilibrada =)

E para equilibrar ainda mais, temos a maçã que ao contrário da banana, apresenta um baixo teor calórico. Agora lembrem-se: maçã se consome com casca! Mesmo que você a descasque para seguir a orientação de uma receita, por exemplo, dê um jeito de comer a casca separada em algum momento, escondida num canto da cozinha, talvez…rsss

Muitos estudos recentes mostram a eficácia dos nutrientes encontrados na maçã no combate aos diferentes tipos de câncer, e no controle e redução do colesterol “ruim”, o LDL.

Além disso, a maçã tem ação antioxidante, auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares, e nos fornece metade de toda a vitamina C que precisamos ao longo do dia. (100g de maçã fresca pode ser mais benéfico que um comprimido de 1500mg de vitamina C. Os antioxidantes naturais presentes na maçã fresca seriam mais eficazes do que aqueles encontrados em suplementos dietéticos. Fonte: Universidade de Cornell, publicado na Revista Nature).

Eu sempre digo aqui em casa que as frutas estão naquela categoria da criação, em que Deus desenha algo muito meticulosamente, para o exclusivo deleite do homem… Chega a ser impressionante pensar que um alimento pode ser encontrado na natureza prontinho para o nosso consumo, recheado de benefícios para a nossa saúde, e com um sabor simplesmente sublime e delicioso.

Cuide da sua saúde com a simplicidade da infância, sem inventar moda, e crie um patrimônio para a vida inteira =)

Barata, divertida e recheada de polifenóis para a sua saúde: PIPOCA!

Hoje eu entendo o porquê de a minha mãe ficar esfregando toda a sua beleza e jovialidade na cara da gente!! Há muitos anos ela faz consumo regular de pipoca, sua companhia inseparável e leal de todas as noites, durante os telejornais de todos os canais abertos da TV! (sim, acaba um, ela sintoniza em outro, acaba o outro, ela sintoniza num terceiro… as mesmas notícias, as mesmas informações… e por aí vai…rsss)

Bom, gracinhas à parte, estudos mostram que a pipoca é uma riquíssima fonte de antioxidantes, possuindo mais polifenóis do que frutas e legumes. Os polifenóis são substâncias também encontradas no vinho tinto, chá verde e chocolate, que combatem os radicais livres e agem contra o envelhecimento precoce, diminuindo o risco de câncer e doenças cardíacas.

E todos estes benefícios podem ser mais especificamente encontrados naquela casquinha da pipoca que agarra nos dentes, deixando o sorriso mais #lyndro e charmoso! Daí toda vez que você tentar extrair estas casquinhas dos dentes usando os dedos (ai que nojinho!!! kkkkkkkkkkk), lembre-se de que ali estão concentradas as fibras e todas as benesses que este petisco pode oferecer à sua saúde 😀

PREPARO

Gente, pipoca de cinema cheia de manteiga não vale. Pipoca doce caramelada não vale. Pipoca com 2L de óleo não vale. Pipoca de microondas VALE! Sim, você leu bem! Eu disse microondas!

Mas não aquele saquinho industrializado que a gente compra no supermercado! Simplesmente, você pode adicionar uma pequena quantidade de milho a um saco de papel (tipo saco de pão mesmo), dobrar a abertura umas duas ou três vezes lacrando com uma pontinha de durex pra fazer menos bagunça; e depois é só deixar entre 2 e 3 minutos no microondas! (lembre-se que pipoca cresce e rende muito! Coloque uma pequena porção mesmo, algo em torno de 1/4 de xícara).

Fazendo desta maneira, você elimina o óleo que utilizamos para preparar a pipoca na panela e, junto com ele, você elimina também metade das calorias!

Pequenas porções de pipoca sequinha já passaram a  fazer parte do meu cardápio!

Espero que façam parte do seu cardápio também!!

Bjkas, minhas queridas! =***

Tensão pré-menstrual (TPM): Meu plano de ação para lidar com ela.

Ao lado do primeiro beijo, acredito que a primeira menstruação seja um dos maiores acontecimentos na vida de uma menina. Tudo o que mais poderíamos desejar nos anos dourados da pré-adolescência, era viver a emoção de chegarmos na escola e contar pra todas as nossas colegas que já éramos mocinhas 😀

No meu caso, esta emoção durou muito pouco, talvez uns dois dias, até que a primeira cólica me acometesse bem no meio da noite. Passaram-se os anos, e os sintomas da TPM eram cada vez mais variados e evidentes. Em alguns meses, as alterações físicas e de humor eram tão agudas, que eu mesma me estranhava e desconhecia completamente aquela “pessoa”.

Outros anos se passaram, e tudo veio a  melhorar bastante depois que me casei e passei a fazer uso regular da pílula anticoncepcional. Os anticoncepcionais mais modernos possuem a substância conhecida como drospirenona que auxilia no alívio dos sintomas característicos da tensão pré-menstrual como a retenção de líquido, irritabilidade e cólicas.

Atualmente, mesmo observando uma queda brusca nos níveis de desconforto causados pela TPM, ainda sinto com muito vigor três daqueles principais sintomas que todo mundo já conhece e “reconhece” numa mulher em seus dias: irritabilidade, distúrbios de apetite e pele oleosa/acne. (Não fosse por estes três sintomas, eu passaria ilesa por este período sem sequer notar qualquer diferença.) 

E foi observando todo o incômodo que estes sintomas vem me causando nos últimos meses, que resolvi criar um plano de ação para aprender a lidar com cada um deles sem grandes traumas e marcas. Divido com vocês meu PAPLCATPM (Plano de Ação Para Lidar com a TPM). (pode rir…rsss)

AVISO AOS NAVEGANTES

Até muito pouco tempo, eu não entendia o que acontecia comigo durante praticamente duas semanas do mês. A alienação era tão grande, que eu simplesmente não conseguia associar aqueles sintomas com a TPM… acreditava que de fato eu precisava procurar um médico, porque coisas estranhas estavam acontecendo comigo.

Então a primeira dica aqui é uma  bobagem, mas que faz toda a diferença: marque no calendário o dia em que os sintomas aparecem e desaparecem no mês. No primeiro mês você vai observar, para fazer um cálculo aproximado dos meses seguintes.

Por exemplo, este mês, meus sintomas apareceram dia 15, e começaram a ir embora ontem, dia 27. Meu sintomas sempre vão embora antes de a menstruação propriamente chegar.

Ao fazer este cálculo, você ganha vantagem e pode se preparar (e avisar às pessoas que convivem com você.rsss) ao invés de ser pega de surpresa 😀

UMA COISA PUXA A OUTRA

O primeiro sintoma que prenuncia a minha TPM são as benditas espinhas. Minha pele fica muito oleosa e aparecem aquelas pústulas pequenas na testa (uma colôniaaaaa), e próximo ao nariz. Se eu não tenho a plena consciência de que se trata de uma fase do mês, e que depois minha pele voltará ao normal naturalmente, eu começo a surtar achando que o quadro de acne grave que tive no passado está ressurgindo.

E ao pensar isso, eu fico MUITO irritada e frustrada. E esta irritação e frustração rapidamente se transformam numa profunda tristeza e desconsolo. E esta tristeza e desconsolo são recompensadas com muita comida. E por achar que estou comendo demais, quando me olho no espelho, me acho muito gorda. E ao me olhar no espelho, eu vejo que as espinhas ainda estão lá. E aí eu me sinto MUITO irritada e frustrada, etc, etc, etc (o ciclo se inicia novamente).

Vejam só: tudo o que descrevi acima são sintomas característicos da TPM (que sem precedentes aparecem, e sem precedentes vão embora)… mas que por falta de conhecimento, podem ser encarados como problemas reais da vida.

E se nós os encaramos como problemas reais da vida, nossa resposta a eles é uma entrega total à depressão e tristeza. A gente espreme o rosto inteiro, toma decisões impensadas, etc. Mas se os encaramos como sintomas passageiros, nossa resposta é estratégica e consciente.

ESPELHO, VAMOS DAR UM TEMPO

Gente, não ri, é sério. Estudos recentes mostram que as mulheres que se olham menos no espelho, são mais felizes e bem resolvidas consigo mesmas. No auge do meu desespero, eu fico me olhando no espelho a cada 10 minutos (literais), na esperança de que a minha aparência vai repentinamente mudar e melhorar. Fico alimentando ainda mais o ciclo e perdendo totalmente o controle sobre mim e minhas emoções. Uma estratégia que eu uso pra não desencadear o ciclo degradante que citei acima, é cortar o mal pela raíz, de onde todos os outros sintomas da TPM se agravam mais ainda.

ANTES, DURANTE E DEPOIS DA TPM, VOCÊ É O QUE VOCÊ COME

Já li muitos artigos sugerindo a ingestão de alimentos específicos durante a TPM para a amenizar os principais sintomas conhecidos. Entretanto, estudos recentes mostram que a incidência destes sintomas pode ser significativamente menor dentre o grupo de mulheres que consomem estes alimentos regularmente (já há alguns anos) e não somente durante o período de desconforto.

Guardem estes nomes: Cálcio, magnésio e vitamina B6. Quando estes nutrientes estão em falta em nosso organismo, é natural que fiquemos taradas por chocolate, muito irritadas e depressivas. Durante todo o mês, se esforce para incluir ricas fontes destes nutrientes à sua dieta, como derivados do leite, salmão, grãos integrais, banana, batata, abacaxi, verduras, folhas e muita água para diminuir a retenção de líquidos, e a sensação de inchaço.

Estes alimentos também ajudam a atenuar a severidade das cólicas menstruais, cujas causas devem ser cuidadosamente investigadas junto a um ginecologista, quando analgésicos e anti-inflamatórios já não dão mais conta do recado.

Evite: álcool, cafeína e sal, de preferência a vida inteira e não só durante a TPM.rsss

CONSIDERAÇÕES FINAIS

No meu caso, eu já aceitei o fato de que metade do meu mês está comprometido pela TPM e pela própria menstruação em si (mulher sofre, gente). E por isso, estando ao meu alcance e dentro das minhas possibilidades, eu sempre dou preferência para realizar compromissos importantes e de peso, na ouuuuutra metade do mês quando estou me sentindo ótima, linda e alto-astral: festas, reuniões, fotografias, encontros, etc.

  • Principalmente no caso da irritabilidade, acho também muito importante avisarmos às pessoas mais chegadas com quem convivemos em casa, na escola e no trabalho; para que uma resposta atravessada não venha a se tornar motivo de mágoa ou discussão. Chá de camomila antes de dormir e suco de maracujá também ajudam a acalmar.

Todavia, tomemos muito cuidado para não transformarmos a TPM numa desculpa legítima para a grosseria e rispidez. Todo esforço conta para que ninguém se torne a próxima vítima: respire fundo, conte até 10, sorria mesmo se tiver vontade de matar. O perigo está em nos entregarmos a essas inclinações passageiras, e ficarmos marcadas pra sempre por episódios que poderiam ter sido evitados.

  • A fome aumenta, e eu fico com vontade de comer e mastigar o dia inteiro. Minha tática pra saciar esta “falsa” fome é comer alimentos ricos em fibras que vão me dar aquela sensação de saciedade (frutas com casca e bagaço e verduras): pico tudo num bowl e vou beliscando durante o trabalho, ou em frente à TV. Se tenho vontade de comer um chocolate, como um quadradinho, e não a barra inteira.
  • No caso da acne, eu não faço qualquer intervenção, uma vez que a garantia de que ela vai sumir após aquele período é certa. Não manipulo e não passo remédios ou cremes (principalmente porque as espinhas podem piorar inicialmente, o que é muito característico das substâncias tópicas para a acne). Evito levar a mão ao rosto, e sigo normalmente com as minhas rotinas de cuidados para a pele oleosa que vocês já conhecem.

Em suma: não se entregue a TPM. Não deixe de viver por causa dela, não a use como desculpa… E se você sente que todo o seu esforço é pouco, e que ela te domina apesar de tudo, procure um médico para um tratamento mais direcionado e eficaz. Já existem medicamentos e terapias específicas para os casos mais agudos da TPM.

Estamos juntas nesta luta, meninas! Espero ter ajudado de alguma forma!

Beijo grande pra vocês!! =***

Dias frios combinam com chás, que combinam com saúde, que combinam com você.

Desde muito cedo na vida, o bom e clássico cafezinho sempre foi a minha bebida quente predileta. Sobretudo num dia de trabalho, o cafezinho funciona pra mim como parte da gratificação que busco receber por uma atividade cumprida, uma meta alcançada… ou, em dias mais preguiçosos, ele funciona como minha desculpa mais descarada pra dar aquela enrolada básica. #busted 😀

E mesmo diante de toda a controvérsia que rodeou o café no passado, já é público e conhecido que o seu consumo regular de até três xícaras diárias, não oferece riscos à saúde. Antes pelo contrário, estudos recentes até mostraram que as substâncias presentes no café (muitas outras além da cafeína) podem contribuir na prevenção de doenças como Diabetes, Mal de Parkinson e alguns tipos de câncer. Ou seja, não havendo restrições médicas, o café pode ser consumido por qualquer pessoa.

Infelizmente, no meu caso, ainda que o consumo esteja dentro do normal, observo algumas desvantagens pra mim, particularmente 1) sinto que vez ou outra, o café me dá um pouco de azia, 2) ele deixa aquele gosto estranho na boca característico da bebida, 3) é uma desculpa pra eu fazer uso de açúcar, porque café com adoçante é MUIIIIITO ruim 4) e, principalmente, a minha predileção por ele, me impede de gozar dos benefícios de outras bebidas que fazem bem à saúde.

Hortelã

Hortelã

Foi quando um dia,  pensando num substituto tão quentinho e gostoso quanto o café, minha mãe veio me visitar trazendo folhas de manjericão e hortelã fresquinhas! No bairro onde ela mora, ficam estes vendedores ambulantes vendendo ervas tão baratinhas que dá pra variar e ter chá fresco todos os dias (acho que rimou.rs) É lógico que na falta das folhas fresquinhas, a gente vai de chá de sache mesmo… mas o sabor e a concentração são MUITO diferentes.

A DICA DE HOJE

E eu vejo muitas matérias por aí falando sobre chás esdrúxulos para emagrecimento e outros resultados milagrosos, enquanto na verdade podemos ter no quintal, ou na vendinha da esquina, um aliado acessível e barato que pode ser incorporado à nossa vida, para além dos anseios estéticos. Ou seja, estando em forma ou não, acredito que devemos conhecer e fazer uso destes chazinhos que sempre tem algum benefício a nos oferecer.

Manjericão

Manjericão

Por isso, a minha dica de hoje são justamente estes dois chás que apresentam fantásticas propriedades digestivas, diuréticas e anti-inflamatórias: TUDO o que a gente precisa nesta época do ano em que sentimos mais fome, e somos acometidos pelas doenças/desconfortos respiratórios.

Geralmente, eu tomo o meu religioso chazinho de hortelã ou manjericão depois do almoço e antes de me deitar (ajuda muito a aquecer o corpo e, consequentemente, pegar no sono com mais facilidade). Uma dica importante também é inalar o aroma do chá à medida que for bebendo, uma vez que ele também possui propriedades terapêuticas.

Estas bebidas são seguras, não possuem cafeína e apresentam um sabor tão delicioso que eu, pessoalmente, acredito não ser necessária a adição de açúcar. Gosto de preservar totalmente o sabor original do chá…

A MANEIRA CORRETA DE PREPARAR O CHÁ

1) Ferva a água.

2) Coloque as folhas ou o sachê no fundo da xícara de cerâmica ou porcelana (que retem melhor o calor). A quantidade vai depender do seu gosto, ou de quão concentrado você deseja que seu chá fique.

3) Acrescente a água, tampe a xícara e deixe fazer a infusão por aproximadamente 5-10 minutos.

Prepare pequenas quantidades para consumo imediato. Infelizmente, no dia seguinte, algumas propriedades já podem ter se perdido. Se você deseja adoçar, uma boa dica é usar o mel no lugar do açúcar =)

*Se você tiver uma receita de chá específica, fique à vontade para usá-la.

Acho que vale a pena passar no mercado depois do trabalho e comprar umas folhinhas de hortelã e manjericão… Leve algumas para o trabalho (já fiz muito isso) e garanta sua dose após o almoço, ou no lanche da tarde 😉

É isso aí: quentinhas e saudáveis, meninas!

Um beijo pra vocês! =***