NOVO VÍDEO: Upgrade de Imagem – Organização pessoal e gestão do tempo!

Sim, você leu certo! É vídeo de Upgrade de Imagem!! / / /

E com um tema que tem tudo a ver com início de ano, com retorno ao trabalho e às aulas: Organização pessoal e gestão do tempo!

A essa altura, vocês já devem saber que eu prefiro os princípios às regras, e que por isso sempre tento transmitir em meus vídeos/textos os fundamentos por trás daquele tema, ao invés de ficar ditando regrinhas que às vezes são bem inaplicáveis e fora da realidade.

E com o vídeo de hoje não foi diferente! Quero dividir com vocês algumas idéias que nos ajudem a pensar a maneira como nos organizamos e gerimos nosso tempo… cada um pode olhar pra si e trazer para sua própria realidade o conteúdo do vídeo. 😉

Espero que sejam úteis as dicas e me contem nos comentários como vocês se organizam no dia-a-dia!

Bjkas!! =**

NOVO VÍDEO: Meu cronograma mensal de treinos e bate-papo fitness!

Ei, pessoal!

Cá estou eu com mais um vídeo sobre nosso Projeto Fitness! 🙂

Tenho recebido muitos questionamentos sobre o assunto nos comentários e e-mail do blog, e por isso resolvi fazer um vídeo que respondesse parte dessas dúvidas, e também demonstrasse um pouco a maneira como eu programo meus treinos…

Infelizmente o vídeo ficou um pouco longo porque traz MUITAS informações e, claro, aquele bate-papo gostoso que a gente adora e que nunca tem fim! 😀 

Notem que no vídeo eu menciono o P4P, de onde eu extraí meu treino abdominal de 8 minutos (link aqui: https://www.youtube.com/watch?v=vkKCVCZe474), e também gostaria de aproveitar pra dar a dica de um site onde vocês podem usar um timer gratuitamente (link aqui: http://www.online-stopwatch.com/).

Nunca é demais reforçar que o que vocês verão e ouvirão neste vídeo em particular, pode não ser adequado pra você (você pode inclusive se machucar fazendo estes treinos!) e por isso eu recomendo, como sempre, que todos os que me assistem procurem um especialista antes de iniciarem qualquer atividade física.

Pronto! Dados os recadinhos, agora é só apertar o play! 😀 Espero que gostem deste bate-papo! Bjkas e até breve!! =**

O que levo na necessaire e a nova Coleção Outono / Inverno Jacki Design!

P1060765

Olá, queridas! 😀

Na semana passada, recebi dois lindos modelos de necessaires da nova coleção de Out/Inv da Jacki Design!

Coincidência ou não, elas chegaram num momento bastante oportuno, já que daqui a alguns dias vou viajar para os EUA, e estava justamente buscando diferentes soluções para acomodar meus itens de maquiagem na mala 😀

salmao_banner

A coleção vem em muitas cores como turquesa, roxo e bordô (cores frias, quentes e neutras), em diferentes tamanhos  e estruturas (maletas, necessaires, espelhos, etc) que se encaixam perfeitamente nas mais diferentes ocasiões e necessidades! (fotos e mais informações aqui)

No meu caso, eu precisava de uma necessaire menorzinha pra eu carregar o básico de maquiagem que eu costumo carregar na bagagem de mão, e de uma maior onde eu pudesse acomodar todo o restante da minha maquiagem (pouquinha coisa) e despachar tranquilamente na bagagem comum.

jackidesign_diana

Na necessaire menor, vou levar apenas os itens de maquiagem que realmente me fazem muita falta na hora de maquiar a pele e os olhos… Estes poucos itens me permitem criar uma maquiagem super básica e natural que me atenderá em qualquer momento e ocasião!

jackidesign_diana4

jackidesign_diana5

Para economizar espaço, eu sempre tento incluir itens inteligentes com mais de uma função… É o caso do lápis de sobrancelhas que é ao mesmo tempo um lápis e uma escovinha para as sobrancelhas, e na outra ponta é também um delineador preto para olhos. Da mesma forma, o pincel duo fiber  eu posso usar para aplicar tanto o tonalizante quanto o blush 😉

jackidesign_diana7

Já na necessaire maior – que inclusive é própria para viagens porque tem bastante divisórias e um gancho super conveniente parecendo um cabide – eu acomodei todo o restante das minhas maquiagens, com todos os meus pincéis, e ainda sobrou MUITO espaço caso algum dia minha coleção venha a crescer (o que é bem pouco provável.rsss)

Pra quem se interessar, é possível encontrar uma gama grande de produtos da Jacki Design na loja www.chiccharm.com.br , e também em lojas físicas que revendem os produtos da marca em diversos estados do Brasil (é só entrar no site da Jacki Design e buscar uma loja mais próxima de você) 😉

Bom! Acho que é isso 🙂

A gente ainda se fala antes da minha viagem, e enquanto isso, vou me organizando aqui pra manter vocês o mais atualizadas possível! Um grande beijo e até a próxima! =***

FANPAGE DA JACKI DESIGN: https://www.facebook.com/pages/Jacki-Design-Presentes-Ltda/138007749628000?fref=ts

O tempo precisa passar pra você…

time-travel2-photo-courtesy-of-junussyndicate-on-deviantART

Em novembro deste ano, mais precisamente no dia 22, meu marido e eu completaremos cinco anos de casados! “Não foram cinco horas, nem cinco dias, nem cinco meses!” (escrevi entre aspas porque tomei estas palavras emprestadas da minha avó!!)

Foram cinco anos, e cinco anos é muito tempo. Muito tempo pra quem cursa uma graduação de Direito, por exemplo, ou pra quem aguarda o desfecho de um caso complicado que se arrasta nas instâncias da justiça, ou, mais duro ainda, pra quem espera com dor e sofrimento por um procedimento cirúrgico na fila do SUS.

Mas pra mim, e eu sei que o que vou dizer é bem previsível e clichê, cinco anos passaram voando!  

Prova disso são os eletrodomésticos da casa que começaram a estragar todos de uma só vez e ao mesmo tempo (#obsolescênciaprogramada), realçando a maior e mais implacável consequência da ação do tempo sobre as coisas: a deterioração.

Às vezes a gente só percebe que o tempo passou através da observação de uma evidência física de que ele passou, e não exatamente através da sensação de sentir o tempo passar.

E a deterioração, sendo uma dessas evidências físicas que nos permite constatar a ação do tempo, pode estar manifesta nas coisas – que por definição tem dia e hora pra acabarem – ou, mais distintamente, nas pessoas e nas relações estabelecidas entre elas.

A diferença, entretanto, é que sobre as coisas, o tempo pode ser pouco manobrado. Ora, é basicamente improvável que alguém possa impedir ou interferir de alguma forma na degradação espontânea de qualquer tipo de matéria.

Já sobre as pessoas e sobre as relações humanas, ou seja, sobre tudo o que tem o sopro de Deus, o tempo pode ser subjugado de uma maneira tão formidável, que a evidência de sua ação deixa de ser a deterioração, e passa a ser o contentamento.

Quando uma pessoa finalmente se contenta com sua vida de uma maneira geral, é sinal de que, pra ela, o tempo passou. E veja bem: “se contentar” não é o mesmo que se acomodar ou se entregar à mercê da sorte como muitos pensam ser. (e por isso acabam empregando a palavra de um jeito completamente equivocado.)

Contentar-se com a vida é estar contente com a vida. Contentamento tem a ver com prazer e satisfação. Tem a ver com estar satisfeito com o que se é, e com o que se tem ali naquele momento, independente de como foi no passado, ou de como desconfiamos que vá ser no futuro.

E justo quando atingimos este estado de espírito e mente, conseguimos então encontrar a motivação – e  não a ansiedade – para melhorarmos naquilo que precisamos, e também para celebrarmos a vida e as relações que ela estabelece.

Inclusive, pra nós mulheres, o contentamento é o ponto de equilíbrio perfeito pra que possamos celebrar tudo aquilo que, por influência e consumo de uma mídia destrutiva, não conseguimos celebrar: nossa imagem e nossas relações afetivas.

Porque parece que existe uma força conspiratória que rouba nossa capacidade de enxergar o que a gente e os outros tem de bom, sabe? A gente só quer saber de gongar o namorado, o marido, as amigas, o chefe, os colegas de trabalho… e, claro, nós mesmas.

Uai, quem não sabe apreciar os outros, dificilmente consegue apreciar a si mesmo, ou vice-versa.

Sei lá… meu receio é que pra muita gente e pra muitas relações, o tempo pode estar passando e deixando como evidência de sua ação a deterioração e não o contentamento.

E estar contente é tão melhor do que estar deteriorado… Exaltar é tão melhor do que desmerecer. Ter prazer e satisfação é tão melhor do que só reclamar dos outros e da vida…

É tão melhor que até vale a pena se esforçar um pouquinho mais do que a média, pra que em troca do nosso esforço, talvez o tempo se agrade de ser um tanto mais gentil e benevolente para com nossas vidas… Preservando assim nossa beleza, juventude, energia e disposição, que além de muito essenciais, são os elementos que nos mantem produtivos e não nos deixam morrer.

Deixe o tempo passar, mas escolha você a evidência de sua ação.

———————————————————

Guest Post que escrevi a convite da Badulakit, no blog da marca http://badulakit.wordpress.com/ em 28 de Maio 🙂

Episódio 5: Rotina de cuidados com a pele, dicas e bate-papo!

Olá, gatas!! Vamos ao nosso quinto episódio da série especial de aniversário, mas antes, gostaria de fazer algumas considerações importantes:

– Esta rotina que sigo  e os produtos que uso foram receitados/recomendados pela minha dermatologista exclusivamente para a realidade da minha pele, de modo que não estou, de forma alguma, insinuando que você deva parar com sua rotina, para seguir a minha, ou que a minha rotina de cuidados é *melhor* ou *mais eficiente* do que a sua.

– Não use nenhum medicamento sem a orientação do seu médico.

– O sabonete Puriance da linha PROFUSE pode ser encontrado em farmácias.

– O ácido azelaico pode ser encontrado em farmácias, mediante apresentação de receita médica.

– O tonalizante da ADCOS pode ser encontrado em lojas da própria marca distribuídas em shoppings e grandes centros; e também em clínicas de tratamento estético, e consultórios dermatológicos.

A rotina de cuidados está *misturada* no bate-papo e pode ser conferida em diversos trechos ao longo do vídeo 😉 Como o vídeo ficou grande, dividi em dois episódios (o de hoje, e o próximo, de sexta-feira) pra vocês não terem uma overdose da minha voz.rssss (Então o que faltou falar e mostrar da rotina no vídeo de hoje, vocês verão no vídeo de sexta).

Espero que curtam este bate-papo e até o próximo episódio! Bjkas! =****

NOVO VÍDEO Upgrade de Imagem: Vamos conversar sobre cirurgia plástica!

Olá, gatas!

Fazia temmmmpo que eu não atualizava a série Upgrade de Imagem, né?? 😀

Pois bem! Está mais do que atualizada agora! Aí está o primeiro vídeo do ano, com um assunto super delicado, que divide opiniões e gera bastante polêmica: Cirurgia Plástica!

Como sempre, não é minha intenção ou postura querer impor minha opinião, ou muito menos criticar a escolha de quem queira fazer, ou já tenha feito cirurgia plástica. Cada um tem seus próprios motivos, e eu respeito todos eles.

Se você assistir aos dois vídeos até o final (o que me deixaria muito feliz e honrada) você descobrirá que a reflexão que propus vai muito além do “certo ou errado”, do “deve ou não deve”…  Como se diz por aí: o buraco é bem mais embaixo! 🙂

Não ficarei ofendida ou magoada se vocês não concordarem com meu ponto de vista, até porque o objetivo dos meus vídeos nunca foi este, de querer que os outros concordem comigo. O objetivo é dividir um conjunto diferente de idéias, pra que cada um que esteja assistindo, possa usá-las livremente como base para refletirem sobre suas próprias vidas.

Espero que seja interessante, e que possamos trocar  mais figurinhas sobre o tema! 😉

Beijo grande!! =***

Erros de gravação e retrospectiva – as melhores dicas que pintaram por aqui EM 2012!

Espero que este vídeo chegue em boa hora =)

Um beijo grande e divirtam-se!!

Escolhendo uma carreira profissional: nada é definitivo ou pra sempre.

Uma porção considerável da audiência do blog dianasaid.com, é composta por meninas mais novas, com idade menor ou igual a 20 anos, que ainda estudam e moram com os pais.

Neste momento, muitas delas se encontram diante do que consideramos decisões grandes e importantes, que podem inclusive impactar os próximos anos de suas vidas (positiva ou negativamente), através de seus frutos e consequências que somente o futuro revelará a seu tempo certo.

O que vejo infelizmente, é que em muitas sociedades, a escolha de uma carreira promissora e bem-sucedida, ainda é tida como a maior e mais essencial decisão que alguém deve tomar na vida… como se *o ato de viver* dependesse fundamentalmente do aprendizado e exercício de uma profissão, de preferência notória e bem remunerada.

Tanto isto é verdade, que diversas vezes nos pegamos *medindo* as pessoas pela profissão que exercem ou pelo lugar onde trabalham. Um dia desses, perguntei a um colega de faculdade se a fulana que tinha sido da nossa sala estava bem, e ele me respondeu sem nem piscar os olhos: Ela ocupa o cargo X na empresa Y.

Ou seja: por silogismo, ele quis que eu deduzisse que quem ocupa o cargo X na empresa Y, inevitavelmente, sem sombra de dúvidas, no mínimo, está muito muito muito bem.

E enquanto esta for a medida, continuaremos formando todos os anos, turmas e mais turmas de jovens imaturos e ambiciosos, que depois de alguns meses de mercado de trabalho, já começam a se dar conta de que não poderiam estar na profissão mais errada do que aquela que eles próprios escolheram, ou que talvez *escolheram* pra eles.

Por isso, na minha opinião, o jovem deve observar alguns princípios no momento em que começa a pensar em sua carreira profissional:

1) Esquece isso de sucesso e notoriedade porque estes são valores consequentes do seu trabalho e dedicação, que não vêm pregados de brinde na carreira que você escolher.

2) Esquece isso de *eu preciso entrar na faculdade com 17 anos*, e não se incomode em adiar esta decisão em um ou dois anos, caso esteja realmente confusa e perdida. Mas não estou falando em um dois anos de completo ócio e preguiça, okay? Vá explorar as possibilidades e aplicar seu tempo em cursos gratuitos, e outras tentativas que te ajudarão a chegar no próximo princípio 😉

3) Foque em descobrir seu talento e vocação, para que assim você escolha um caminho que te ajudará a desenvolver e profissionalizar este talento e vocação.

4) Lembre-se que ao longo da vida, esta carreira que você escolheu poderá ser re-orientada para outras áreas conforme seu desejo ou oportunidades de mercado.

5) Pesquise as carreiras, mas não se esqueça de pesquisar as grades curriculares com as disciplinas estudadas durante os cursos (universitários, profissionalizantes, técnicos, etc). Se não houver esta afinidade, seus anos de estudos poderão se tornar improdutivos e desinteressantes. Ou seja: você não absorverá o conteúdo, e fatalmente se tornará um profissional mediano em sua atuação.

Se você observa estes princípios e se desprende deste monte de estereótipos e receitas prontas que encontramos por aí, você poderá se deparar com um panorama novo e diferente quanto à remuneração desta carreira escolhida. Você não precisará se limitar a fazer isto ou aquilo como todos os outros profissionais da sua área, ou trabalhar nesta ou naquela empresa como a maioria dos seus colegas de classe…

Um profissional talentoso, devidamente instrumentalizado, livre da crítica social e da necessidade de status e reconhecimento, é um profissional com uma mente renovada, que cria novos negócios e faz contribuições importantes para a sua área de conhecimento e para o desenvolvimento da sociedade como um todo.

Este profissional é involuntariamente reconhecido, aplaudido e bem remunerado, mas não porque sua busca inicial e obstinada foi por reconhecimento, aplauso e boa remuneração… mas justamente porque, ao se desprender desta necessidade tão simplória, ele se pôs livre para enxergar e escolher com calma e estratégia, o caminho que melhor aproveitasse e desenvolvesse sua vocação e talento – dentro de um contexto de época, de um momento econômico, de uma direção cultural, social, etc…

Analise o mundo, e pense em como uma competência sua poderia ser aproveitada. Procure um orientador vocacional para te ajudar a chegar à máxima “eu sou bom NISTO”.

Não olhe para o status do diploma. Olhe para as mudanças e melhorias que você poderá construir como legado… Olhe para a sua comunidade, para o seu estado, para o seu país e, por que não, para o mundo. Porque conhecimento aplaudido e pregado numa parede não presta pra absolutamente nada. Conhecimento é o que você faz e transforma com ele…

Inclusive, talvez a escolha de uma carreira devesse obrigatoriamente vir seguida da escolha de uma mudança a ser realizada na sociedade. Porque o vestibular e suas infinitas horas de prova num local tenso e fechado, é no máximo um teste de força e resistência, e não uma seleção que se possa levar a sério. Eu pelo menos reluto, e não concordo com este método… (se fosse tão eficiente, os países de primeiro mundo o adotariam).

Bom… mas enquanto isto, pense nesta mudança que você gostaria que acontecesse na sociedade através do seu trabalho e dedicação,  e se coloque a buscar o caminho que te capacitará pra isso.

Lembre-se que todo aquele que procura acha… E no meu caso, minha busca acontece sempre de joelhos, pra que a minha carreira seja um instrumento forte da parcela de participação que tenho nos planos de Deus.

Espero que você busque e que você encontre =)

O TEMPO INTEIRO (Mais um bate-papo, respondendo alguns questionamentos com uma pitada de #prontofalei)

Existe um fenômeno que se repete periodicamente aqui no blog e eu fico boba de ver: quando alguém me deixa uma sugestão de tema ou assunto para um próximo post, sempre chega uma enxurrada de mensagens no meu e-mail/FB/YT/Twitter com as exatas mesmas sugestões, sem que uma leitora saiba da sugestão da outra… é realmente impressionante!

E nos últimos meses, o clamor por mais vídeos e posts sobre auto-estima e auto-confiança, tem sido geral, principalmente por parte das minhas leitoras mais maduras que se encontram num momento de adversidade e reflexão em vários aspectos de suas vidas.

É que eu pessoalmente não gosto de ficar dando muito ibope pra estes assuntos de auto-isso auto-aquilo, porque acredito que a chave para uma existência feliz e em paz,  é justamente não supervalorizar o ‘gostar de si mesmo’ e o ‘confiar em si mesmo’. Estes são valores importantes, mas não supremos… periféricos, mas não centrais.

Explico.

Acho que todo mundo tem aqueles dias, sabe? Que são inclusive mais preocupantes do que os dias da TPM propriamente, já que em dias normais não temos como culpar os hormônios pela tristeza e depressão que se abatem sobre nós. E observe que nestes dias, nossa percepção da realidade se torna tão enganosa e traidora, que a gente tem a capacidade de se olhar no espelho e se achar absolutamente horrorosa.

Ou seja: o que a gente vê não necessariamente condiz com a realidade… porque se você joga o termo “horroroso” em qualquer motor de busca da internet, as imagens que aparecerão para ilustrar e representar o que seria o “horroroso”, são bem diferentes da sua imagem que você viu ali no espelho 😛

Enfim. Enquanto você se consome nesta realidade aumentada, vem um filho de Deus e te diz que você está linda, que na verdade você é linda, e que você precisa ter auto-estima, e se amar, e se gostar porque você é linda sempre, e de qualquer jeito. Mas naquele exato momento, a despeito de toda veracidade com que este filho de Deus afirmou que você é linda, você simplesmente continua se sentindo horrorosa… as palavras que ele disse bateram num muro e voltaram. Não fizeram nem cócegas…

Porque ele não vê o que eu vejo, e logo, não estamos sequer falando da mesma coisa. Ele é movido pela necessidade de fazer com que eu me sinta melhor, e eu sou movida pelo reflexo que vejo no espelho… o objeto da discussão não é o mesmo, de jeito nenhum.

Então, rapidamente, este cenário joga por terra a teoria superficial de que o problema da auto-estima se resolve por meio da aprovação e afirmação dos outros, e pela sensação de ser aceito. (Aliás, retifico: pode resolver temporariamente… os sintomas, e não o problema).

Hipoteticamente, seria algo mais ou menos assim: as pessoas e os veículos de comunicação – que são entidades completamente instáveis e que mudam de opinião a todo momento – são os responsáveis por afirmar se sou linda ou horrorosa, e consequentemente, se tenho ou não tenho auto-estima.

Conclusão: não dá pra viver assim, dependendo da aprovação alheia para me sentir linda, maravilhosa e poderosa como tenho que ser e me sentir o tempo inteiro, independente da opinião dos outros. Né?

Não.

Esta auto-estima que se prega por aí de “você é, e deve se sentir linda, maravilhosa e poderosa o tempo inteiro” é pra mim uma armadilha que traz mais inquietação e angústia, do que paz e bem-estar como todos acreditam que a auto-estima deve trazer. Porque ninguém se sente assim o tempo inteiro… E as pessoas que dizem se sentir assim o tempo inteiro, não podem necessariamente ser intituladas como seres superiores que esbanjam níveis altíssimos de auto-estima, e que por este motivo vivem mais felizes.

Isto pra mim não é auto-estima. É um estado de euforia, um mecanismo de defesa próprio de alguém que é constantemente alvo de críticas e ataques.

Por isso, a “auto-estima” que eu prego e endosso é aquela sensação íntima e particular de: “Olha, hoje eu não estou no meu melhor dia, meu cabelo está mega oleoso, o rosto cheio de espinhas… Mas mesmo não estando e nem me sentindo bonita, vou me arrumar e conviver bem com o fato de que hoje eu não vou parar o trânsito e nem receber inúmeras propostas de casamento de homens loucos por mim.”

E esta leveza e tranquilidade de renunciar ser o centro das atenções e o alvo dos elogios, é exatamente o que prende e arrebata todos os olhares pra você…. É neste momento que você exala uma auto-estima bem diferente daquela que todos estão acostumados a ver: quando você age despretensiosamente, sem se julgar merecedora do troféu: “Pessoa Com a Auto-Estima mais Alta do Ano”.

A mesma lógica se aplica à auto-confiança. A auto-confiança não é aquela certeza implacável de que você conquistará tudo o que deseja e sempre estabeleceu pra sua vida, como se tudo e todos estivessem ao seu alcance de controlar, fazer e realizar.

Eu particularmente vejo a auto-confiança por uma perspectiva claramente cristã: de que posso pregar todos os meus títulos na parede do meu quarto, falar 30 idiomas e ter as melhores idéias do mundo – sem a graça e o endosso dos planos de Deus, serei apenas mais um mortal batendo com a cara na porta.

Se estou no centro da vontade de Deus, posso enfim ter a completa confiança de que Ele me capacitará para desempenhar e vencer cada estágio do projeto em questão. Mas se eu não avanço neste projeto e deixo a desejar em vários aspectos do meu desempenho, não devo automaticamente concluir que preciso acreditar mais em mim e ter mais auto-confiança.

Porque tanto o querer como o realizar vem de Deus e não de nós mesmos… Ele é a fonte de águas vivas, e nós somos como uma árvore plantada junto dessas águas, que busca se alimentar e se nutrir o tempo inteiro.

Ao invés de procurar se amar o tempo inteiro, e confiar em si o tempo inteiro, procure amar a Deus e ao seu irmão o tempo inteiro… procure depositar a sua confiança num lugar seguro e de paz, onde não há sombra de mudança. Não importa o que os outros pensam de você, ou o que você pensa a seu próprio respeito. Importa como Deus te vê, e como Deus te ama. Ame esta VERDADE!!

Busque viver assim, e passe este estilo de vida adiante.

VÍDEO TUTORIAL: A maneira como eu faço e corrijo as sobrancelhas em casa

Minhas queridas,

Este vídeo demorou pra sair, mas saiu! Há semanas recebo este pedido com muito carinho de diversas leitoras, mas nunca que conseguia deixar as sobrancelhas crescerem para filmar o tutorial!

Daí hoje, quando eu me olhei no espelho e vi Frida Kahlo ali, no meu reflexo, não tive dúvidas: é agora! Não dá pra passar nem mais um dia.rsss

Basicamente, o vídeo mostra como eu limpo e corrijo as sobrancelhas de um modo bem simples e natural, sem parecer que uma criança as coloriu com uma canetinha preta da Faber Castell 😛

As sobrancelhas devem emoldurar o rosto sem carregar a expressão com traços fortes e marcados demais ❤

Como o feriado está aí, acredito que todas terão um tempinho para assistir ao vídeo e brincar de designer de sobrancelhas 😉 Mas sem empolgar demais, hein améééégasss!!!!)

Peixus e divirtam-se!! Ótimo feriado pra vocês! =***