ENTREVISTA DE EMPREGO: Quatro princípios simples e práticos para se sair bem!

Uma das melhores sensações na vida de um profissional, sem sombra de dúvidas, é poder ser recebido para uma entrevista de emprego naquela empresa tão admirada e sonhada.

Em outras circunstâncias, quando tudo o que queremos é mudar  de emprego ou retornar ao mercado de trabalho, não tem nada mais animador do que finalmente receber aquele retorno positivo sobre um currículo enviado com tanta esperança (e com muita torcida pela chance de uma entrevista e – quiçá – de uma contratação)!

interview23

Bom, seja resultado de um contato espontâneo da empresa recrutadora, ou do envio prévio de um currículo por parte do próprio profissional, uma coisa é certa: a entrevista de emprego pode ser o evento determinante para um sim ou para um não.

Porque é no momento da entrevista, que o candidato tem a oportunidade de endossar não só as informações descritas em seu currículo, mas também o seu perfil e ambições profissionais, suas expectativas para o cargo em questão e, principalmente, suas principais competências técnicas e comportamentais.

Sendo assim, é importante que saibamos tirar o máximo de proveito e vantagem daqueles minutos de entrevista, para que não percamos uma oportunidade de trabalho pela incapacidade de expor e articular nossas  experiências e méritos enquanto profissionais.

bigstock_job_interview_5002472

E foi pensando justamente nisto (e por ter alguma vivência como candidata e também como entrevistadora), é que resolvi reunir neste post alguns princípios básicos, que podem te ajudar a elaborar uma postura e um discurso apropriados no momento da entrevista de emprego. 

Em primeiro lugar, você deve entender que uma entrevista de emprego NÃO É: 1) um jogo onde o vencedor é aquele candidato que mais falou o que o recrutador queria ouvir, ou 2) um teatro em que o candidato é avaliado por sua capacidade de dar as respostas prontas e decoradas para cada tipo de pergunta.

A entrevista de emprego é um contato pessoal agendado e programado para que a empresa conheça melhor os candidatos às suas oportunidades, para além de seus currículos e testes psicológicos. Por isso, o primeiro princípio a ser observado  antes de qualquer coisa é: AUTO-CONHECIMENTO.

Porque se você não se conhece como pessoa e profissional, dificilmente você saberá como fornecer ao recrutador as informações que ele precisa para avaliar seu perfil. Ou seja: você pode ser um mega-profissional-qualificado-preparado, escondido atrás de um candidato inseguro que infelizmente não sabe definir quem é ou explicar a que veio.

Um excelente exercício de auto-conhecimento é reservar algumas horas ANTES da entrevista, para ir anotando aspectos importantes da sua pessoa, trajetória profissional, projetos já realizados, planos para o futuro, competências, pontos-fracos a serem trabalhados, vícios de comportamento, defeitos, etc.

Se você souber exatamente quem você é, suas chances na hora de se auto-promover serão ainda maiores.

76806712

O segundo princípio é CONHEÇA A OPORTUNIDADE em questão, para saber exatamente como explorar e promover o seu perfil profissional. Explico: se a vaga é para o setor administrativo da empresa, você deve ressaltar suas competências para atuar como um profissional do setor administrativo: foco, disciplina, concentração, atenção, orientação de processos, resultados, etc.

Não adianta você tentar promover competências como: comunicação em três idiomas, visão-macro-estratégica, administração de conflitos, pós-graduação na melhor universidade do estado, etc, etc…

Porque se você começa a promover uma série de competências que são Ó-T-I-M-A-S, mas não tem aplicação prática dentro da oportunidade que a empresa está oferecendo, com certeza a imagem que vai ficar é a de que você é um profissional potencialmente caro demais e com nível muito acima para atuar naquela vaga.

Por isso lembre-se: fale de você de forma sucinta, e apresente um pouco de cada uma das suas competências, dando ênfase àquelas fundamentais à atuação dentro da oportunidade em questão.

jobinterview_h_1

O terceiro princípio é na verdade um princípio de vida: NÃO MINTA. Mentira tem perna curta e é queimação de filme pra quem conta. Já vi casos em que o candidato mentiu o nível de Inglês durante a entrevista, e quando aplicamos o teste, o nível que ele dizia ser “inglês fluente”, não passava de intermediário.

Se o recrutador apontar uma competência ou qualificação que você não tem, ou ainda está desenvolvendo, fale a verdade“Ainda estou estudando e me descobrindo nesta área.” “Não me considero fluente, mas tenho facilidade na comunicação deste idioma.”  “Esta não é uma área que eu domine, mas tenho interesse em aprender”.

Mentir nunca é uma opção. Mesmo diante da mais temida e previsível pergunta: Qual o seu principal defeito? 

Porque o recrutador não está em busca de alguém perfeito, que saiba tudo e só tenha qualidades. Chega a ser cômico ouvir – “Meu pior defeito é que sou muito perfeccionista” – quando na verdade o candidato deveria citar um real defeito que tem como pessoa e profissional.

Ansiedade, dificuldade para trabalhar em equipe, mau-humor de manhã (#quemnunca),  indisciplinado, tem preguiça de ler, não gosta de ensinar, é nervosinho, sempre acha que tem razão, etc. Estes são alguns exemplos de defeitos que muitos de nós temos e podemos sim citar durante a entrevista como algo que estamos buscando melhorar e aperfeiçoar como seres humanos.

ID-100100958

O quarto e último princípio é: FAÇA O DEVER DE CASA. Conheça a empresa, leia um pouco sobre o seu negócio, cuide da apresentação pessoal e, principalmente, não assassine a língua portuguesa.

Nenhum candidato é avaliado por sua capacidade de usar um vocabulário erudito e rebuscado… mas a língua culta padrão, todo cidadão tem a obrigação de conhecer e dominar.

A linguagem bem empregada é uma forte aliada nos principais acontecimentos de nossa carreira. Estabeleça uma ordem e sequência de fatos, e saiba contar sua história de forma leve e interessante, para quebrar o gelo e conquistar a atenção do seu recrutador.

Lembrando que entrevista de emprego não é sessão de terapia, em que você deve desabafar sobre a vida ou reclamar do seu atual/antigo chefe, do marido, dos filhos, etc.  Não tente se promover às custas dos outros, criticando ou denegrindo a imagem de um colega de trabalho, por exemplo.

O foco da entrevista é você como profissional e o que você tem a oferecer para o cargo e para a empresa. Se oriente neste sentido, e não tenha medo de interagir com o recrutador ou fazer questionamentos quando não tiver entendido uma pergunta, por exemplo. Sorria, seja simpática 🙂

Faça tudo o que estiver ao seu alcance fazer ANTES da entrevista, e lembre-se que no mundo profissional, nem sempre o melhor e mais qualificado candidato é necessariamente o escolhido para a vaga. As empresas buscam profissionais ideais para vagas específicas, e pode ser que em algumas situações, nosso perfil não é o mais adequado para determinada oportunidade.

O “não, você não passou” também faz parte, e o caminho é sempre o aperfeiçoamento pessoal e profissional, e a busca de oportunidades que melhor aproveitarão nossas experiências e competências.

É isto! Sucesso pra vocês e aproveitem as dicas! =***

Anúncios

10 pensamentos sobre “ENTREVISTA DE EMPREGO: Quatro princípios simples e práticos para se sair bem!

  1. Estes quatro princípios são de muito valor, eles são essenciais, pois tem muita gente achando que mentir um pouquinho não vai valer nada, °_° que feio! Eu já fiz minhas entrevistas, mais graças a um caráter moldado por Jesus Cristo, hoje sou eu quem entrevisto os candidatos. Se cada uma de nós buscarmos conhecimento e sabedoria Nele, se nós O buscarmos de todo o nosso coração e com todo nosso entendimento, Ele nos concederá, não só na nossa carreira profissional, mas em todas as áreas de nossas vidas.
    “Se clamares por entendimento e por discernimento gritar bem alto; se procurar a sabedoria como quem busca a prata e buscá-la como tesouro escondido, então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus. Pois o Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento. (Pv. 2-3:6)
    “Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? … Se acatares a minha repreensão, eu lhes darei um espírito de sabedoria e lhes revelarei os meus pensamentos. Pois a inconstância dos inexperientes os matará, e a falsa segurança dos tolos os destruirá; mas quem me ouvir viverá em segurança e estará tranquilo, sem temer nenhum mal”. (Pv. 1-23;32:33).
    Eu usei estes versículos bíblicos para servir de orientação para quem como eu pretende ter sabedoria e conhecimento no seu currículo de vida 😉

    • É verdade, Lena! Tudo o que temos e somos está nas mãos de Deus e sujeito ao senhorio e vontade dEle!! Obrigada pela contribuição e pelos versículos!! Com certeza foram edificantes!! Beijo no seu coração e até o próximo post! =***

  2. Meu maior problema é a insegurança…Tenho experiência na função que busco, mas na hora da entrevista parece que toda minha experiência desaparece… isso me desanima muito, perco muitas oportunidades por causa da insegurança… Que Deus me livre disso. Amém.

    • Amém, Josi! Com certeza você precisa investigar a raíz da sua insegurança e trabalhar nela localizadamente 😉

      Pode ter sido algum episódio, uma palavra que alguém te falou, uma situação de falha no passado que te marcou… Procure saber e vá trabalhando para administrar esta insegurança 😉

      Muito obrigada pelo seu comentário e sucesso pra você!! =***

  3. Ótimas dicas sempre quando o recrutador me faz a pergunta “qual o seu defeito?” ou “o que você deve melhorar?” eu sempre fico insegura na hora de responder,mas agora sei rsrs eu também fico insegura quando me perguntam ” Porque a empresa deve te contratar?” fico na duvida do que realmente devo responder, confesso que devo treinar…bjs

    • Ei, Cláudia!

      Não fique insegura para responder a essas perguntas… Seja verdadeira e apenas cuide para não cair no discurso pedante de “eu-sou-muito-boa-demais”

      Conheça suas principais competências e use-as em suas respostas 😉

      Sucesso pra você e obrigada pela sua visita!! =***

  4. ola diana!gostaria de lhe perguntar estou no mesmo emprego a 3 anos,nao gosto mt do que faço,queria fazer algo que realmente me motivasse mas nao sei nem por onde comecar,alguma dica pra me ajudar?

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s