A moedinha de 1 centavo… qual é a sua?

De todas as atividades e obrigações associadas à vida prática, ter que ir ao banco para resolver seja lá o que for, ainda é pra mim a maior e mais traumática de todas elas, sem dúvida.

Tudo relacionado a banco me irrita: a senha, a espera, a burocracia, o “vai pra lá, vem pra cá”, as informações erradas, a cara emburrada dos atendentes e, lógico, aquela porta giratória com detector de metais, logo na entrada, que não poderia ter outra finalidade se não  aborrecer bastante o cliente e, de vez em quando, impedir que algum bandido entre armado na agência.

midia-indoor-wap-porta-giratoria-agencia-bancaria-banco-seguranca-acesso-1280400642426_615x300

E estas experiências envolvendo instituições financeiras e seus procedimentos são tão marcantes e memoráveis pra mim, que Deus não poderia ter encontrado um cenário melhor do que uma porta-giratória-com-detector-de-metais, pra falar comigo de uma forma bem direta e pessoal, e ao mesmo tempo super didática e amorosa.

Porque um dos caminhos que Ele usa pra falar com a gente, é justamente tomar uma situação corriqueira, e a partir dela, nos dar visão acerca das coisas espirituais que mesmo não se podendo enxergar com os olhos, estão acontecendo o tempo inteiro, e influenciando ativamente o curso das nossas vidas.

A história é mais ou menos assim…

Existe você, e existe uma porta que dá acesso. Passar por esta porta implica na condição de deixar pra trás alguma ou várias coisas. Você abre a bolsa, e retira as coisas mais óbvias e de maior volume como um guarda-chuva, uma carteira com dinheiro, um telefone celular ou um molho de chaves.

Mas na tentativa de passar, a porta trava a primeira vez.

Você então volta toda a sua atenção à bolsa, e motivada pela frustração ou pelo constrangimento de não ter conseguido entrar como todo mundo entrou, você revira seus objetos de um lado ao outro, quase que  buscando provar sua inocência, dizendo em voz alta: Mas eu já retirei tudo o que era de metal! Não resta mais nada a ser retirado! 

Daí numa nova tentativa, você retira da bolsa um objeto nada a ver, que nem é feito de metal, só mesmo pra ter como justificar aquela nova tentativa de acesso.

Mas é claro, e no fundo você já sabia, que a porta travaria pela segunda vez.

O desespero agora é gigante. A ponto inclusive de você querer expor o interior da sua bolsa a todos os presentes, buscando mais uma vez provar sua inocência, mais uma vez tentando convencer os outros e a você mesma, que nada há ali que possa comprometer o seu direito de acessar aquela porta.

Mas a bolsa é sua, e só você tem a permissão e a liberdade de investigá-la cuidadosamente e saber o que de fato se esconde nela, e o que de fato tem feito aquela porta travar.

É quando você pára, se assenta num cantinho mais privado, e ao dar uma boa olhada, você finalmente consegue encontrar uma tímida moedinha de 1 centavo.

Ela pode ter caído ali há tanto tempo, num momento de tamanha distração e até indiferença (afinal, é só uma moedinha de 1 centavo – !!! – ) que você sequer consegue se lembrar como ela foi parar no fundo da sua bolsa.

E pior ainda é saber que foi por causa dela, que seu acesso à porta foi negado tantas vezes. O menor de todos os objetos, o mais insignificante e o mais oculto, foi quem te trouxe grande frustração, constrangimento e desperdício de energia e tempo, impossíveis de se recuperar.

woman-kneeling-in-corridor-with-hands-on-closed-door-sami-sarkis

A moedinha de 1 centavo é tudo aquilo que nos atrapalha, nos atrasa, nos envergonha e nos frustra na tentativa de termos acesso a um relacionamento pleno com Deus.

É sempre uma coisa pequena, oculta, escondida, que de maneira inconsciente, a gente se recusa a entregar e renunciar, em troca da possibilidade de se transitar livremente pelo Reino de Deus.

Pode ser uma pequena mágoa, um medinho bobo, uma insegurança pessoal, um comportamento, uma escolha do passado, um sonho de infância… qualquer coisa que se interpõe e impede o completo senhorio, cuidado e amor de Jesus sobre você.

São aquelas áreas sensíveis e delicadas das nossas vidas, que por receio ou orgulho, a gente prefere largar no fundo da bolsa, mesmo que em último análise, isso implique em dar com a cara na porta travada milhares de vezes.

E de tudo isso, o que fica é a certeza de que não importa o tamanho do objeto: se você não deixá-lo do lado de fora, a porta não vai abrir e ponto.

Por isso, este é o momento de a gente parar com aquele show de ficar escancarando nossas bolsas para os outros, buscando a aprovação alheia, quando na verdade, o que precisamos é daquele cantinho privado, onde dá pra examinar bem cuidadosamente onde está aquela moedinha de 1 centavo, que durante todo este tempo, tem nos separado daquela vida nova que Jesus deseja tanto nos dar.

Porque entregar tudo na porta de entrada, é receber em dobro e muito mais quando já se está do lado de dentro… das mãos do próprio Rei, que é bom, justo, fiel e muito, mas muito generoso.

Anúncios

39 pensamentos sobre “A moedinha de 1 centavo… qual é a sua?

  1. Diana, tudo bem?

    Li seu post sobre o Roacutan e estou precisando do nome da sua dermatologista.
    Sou nova em BH, portanto preciso de indicações.

    Muito obrigada!

    Luana

  2. Só queria agradecer pela mensagem! Eu estou passando por isso. Não é uma moedinha, é um “guarda-chuva” mas q é muito difícil de eliminar. Não sei se um dia vou conseguir, mas já é um caminho ter a consciência de que preciso, né?
    Adoro seu blog e queria ser um pouquinho da mulher de fé, organizada e confiante que você é!
    bjão

    • Obrigada pelo carinho, Patricia! Ninguém é perfeito… Mas quando temos disposição e humildade para nos aperfeiçoarmos, Jesus cuida e nos dá graça para vencermos qualquer que seja a dificuldade. Oro pra que seja assim com você 🙂 Grande beijo!! =**

  3. Acredita que ontem a pregação do pastor foi praticamente isso aqui? Nossa, até comentei com ele no final do culto que tinha lido no teu blog essa mensagem e o que ele pregou era parecidíssimo. Não era sobre 1 centavo, mas sobre pequenas brechas esquecidas que nos impedem de alcançar a graça de Deus. Uauu! 🙂

  4. Eu gostei muito, Diana, pois sempre odiei escancarar muinha bolsa para os outros,  mais não sabia por que eu não parava, agora eu sei, tenho que tirar minhas moeeeeeeeeeedas de um centavo de dentro dela. Vou pedi ajuda a Deus pois o Espirito Santo convence do pecado. ore por mim, estou orando por vc tbm 🙂 Obrigada!

    ________________________________

  5. Parabéns pelo blog, pelas dicas e reflexões! Sou evangélica e gosto muito de suas reflexões biblicas.E essa aí falou muito ao meu coração. A pouco tempo venho acompanhando o seu blog, e é muito bom encontrar um blog assim, que além de conter informações e dicas de cabelo, corpo e etc.. ainda me edifica espiritualmente. Que Deus continue te abençoando, querida!

    • Amém, Fabíola! A todas nós 🙂

      Fico muito feliz em poder receber todo o seu carinho, viu! Um beijo grande no seu coração e que o conteúdo do blog possa te edificar cada dia mais! =***

  6. Oi Diana! Deus é mesmo lindo, amoroso e misericordioso conosco… Seu texto está me levando a uma profunda reflexão, e sinto que através dele, Deus está falando comigo também. Que Deus continue te abençoando e te usando como instrumento de bençãos através do seu blog! Beijos!

  7. Diana você é uma linda :). Que Deus abençoe muito sua vida. Através dos seus textos tenho pensado muito a respeito da minha vida, e buscando cada dia mais sabedoria. Você é um exemplo a ser seguido. Que Deus continue te capacitando cada dia mais, para ajudar pessoas que como eu, precisa de algumas palavras ou até mesmo uma reflexão sobre o que podemos melhorar em nossas vidas e você consegue isso muito bem.
    Um grande beijo.
    Josi

  8. Primeira vez em seu blog e venho nesse cantinho e me deparo com este exemplo…sabe quem conhece Jesus nem precisa terminar de ler o texto para imaginar o que está acontecendo…mas li até o final e chorei, pois as coisas em minha vida não tem sido fácil neste último ano, pois tudo começou piorar em março de 2012 em que fiquei desempregada e comecei fica doente. Não arrumei emprego ainda pois não sou mais uma jovem e meus exames estão atrasados os resultados, isto pela demora de descobrirem o que tenho e depender do SUS. Sabe Diana meu problema realmente é a moedinha…e o lugar privado que não encontro….Hoje vou refletir sobre isso,pois tenho certeza que Jesus anda triste comigo, e a porta anda sendo travada….É parar de chorar e procurar a atitude certa a tomar. Obrigada por esta palavra, posso dizer que comecei bem o meu dia. Beijos !

  9. Nossa,é realmente verdade,ainda bem que você compartilhou aqui.Deus fala nos momentos mais comuns,de maneira especial,mas tão simples que nos faz sentir tipo”como não pensei nisso antes?” Ele é maravilhoso.

  10. Muito lindo tudo o que escreveu, eu preciso examinar onde está a minha moedinha de 1centavo.
    Ah se não se importar eu estou levando esse post para os jovens da minha igreja ta?!
    Parabéns pelo blog.

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s