Dica de alimentação: Redescobrindo o forno a gás! Por um ano mais saudável e com menos frituras!

Pra quem não sabe, eu me casei em novembro de 2008, sem saber refogar um arroz, cozinhar um feijão ou estourar uma pipoca na hora do filme. Sou filha de cozinheira, e cresci me contentando em receber os pratos na mão, ao invés de tomar vergonha na cara e aprender todos os dos dotes culinários da minha mãe(só pra constar, eu não me orgulho disso, ok??? rss)

1280_Clumsy Cook

Bom, posso dizer que uma das poucas vantagens deste quadro embaraçoso, foi poder ter aprendido a cozinhar e me virar com minhas receitas ao meu modo e maneira, sem padecer daquelas inseguranças típicas de quem cozinha para atingir e manter um padrão de família, sabe?

Porque eu penso assim: comida de mãe e de sogra (que também é uma mãe :D) é sagrada. Tenho certeza que todas as mães do mundo pertencem a uma sociedade secreta onde aprendem uma fórmula culinária mais secreta ainda! Ou seja: é um padrão inatingível. E quando eu for mãe, vou ser aceita nesta sociedade secreta e meus filhos dirão o mesmo ao meu respeito, tendeu? rss

Enfim. Embora eu tenha aprendido e continuo aprendendo muito com as dicas da minha mãe – a primeira vez que cozinhei um feijão aqui em casa, liguei no celular dela umas 18 vezes seguidas – eu tenho um jeito muito particular de cozinhar e me entender com os alimentos, que é inclusive um jeito bem alternativo e tem super a minha cara. 😀

Pra começar, eu me oriento mais pela minha experiência pessoal com aquele alimento, e menos pela maneira “tradicional” de se cozinhar um alimento. Exemplo: pra que usar óleo no preparo do arroz (???) No máximo, eu uso umas gotinhas de óleo suficientes pra dourar o alho e só. Na minha humilde e amadora opinião, o óleo não acrescenta nada ao arroz em termos de sabor, textura ou facilidade no cozimento… Só aumenta calorias e colesterol. Quem precisa disso? Ninguém.

mom-cooking

E foi observando os alimentos e me descobrindo no universo da cozinha, que me deparei com um grande aliado, lembrado em muitas famílias somente naquelas ocasiões festivas, recheadas de receitas demoradas e complexas: o forno a gás.

Muita gente já o considera ultrapassado e inadequado demais para as necessidades modernas, e é inclusive possível notar que com a popularização dos cooktops, o forno a gás vem se tornando uma opção dispensável ou substituível pelos forninhos elétricos e alternativas mais portáteis.

Daí, com a ajuda do meu marido, que é um grande incentivador e degustador dos meus dotes culinários, descobrimos no forno uma opção econômica (porque o gás é um recurso muito mais barato do que a energia elétrica usada nos forninhos e microondas), que destaca o sabor dos alimentos de uma maneira mágica e, principalmente, preserva grande parte dos seus nutrientes e minerais.

fogao-4-bocas-tripla-chama-e-duplo-forno-c-grillelectrolux-celebrate-56dtbbiv06-201060000

Além de eliminar a necessidade de se cozinhar com água ou óleo, o forno ainda proporciona um processo de cozimento limpo, com menos louça suja, menos resíduos espirrando no seu fogão inteiro que você acabou de limpar, e menos manuseio do próprio alimento (ficar mexendo com colher, revirando de um lado para o outro, transportando de uma panela pra outra, etc.)

Posso dizer que hoje eu uso o forno a gás não só para receitas elaboradas e esporádicas, mas também para fazer pratos super bobos e triviais, como uma simples travessa de legumes. Ao invés de cozinhá-los na pressão e enlouquecer com o barulho da panela de pressão e o medo de uma tragédia iminente (sim, eu tenho pânico de panela de pressão):

– eu lavo tudo direitinho, seco e corto em tiras largas ou cubos grandes (deixo a casca em legumes como abobrinha, berinjela, batata-doce, batata comum, etc),

– coloco numa forma grande, rego com um pouco de azeite, sal e aqueles “matinhos”: orégano, ervas finas, etc.

– cubro com rodelas de cebola, tomate e pimentão pra dar aquele gostinho extra,

E para deixar o alimento bem úmido e “molhadinho”, eu cubro a forma com papel alumínio (parte brilhante pra dentro) que inclusive contribui para um resultado mais rápido, e para a concentração e destaque do sabor.

Oven_Baked_Vegetables-2

Fica tipo assim =)

Levo ao forno brando por uns 20 ou 30 minutos, e voilá! Legumes assados, nutritivos e deliciosos para se comerem puros, ou como complemento de outros pratos!

A casa fica cheirosa, seu fogão fica limpo e, o mais importante, seu corpo fica saudável e só tem a te agradecer!

E só pra finalizar, eu te convido a experimentar a nona maravilha do mundo, “minha legume” preferida, que eu já tenho o costume de fazer recheada no forno, e que com essa receita você poderá fazer frita, também usando o forno: b-a-t-a-t-a! Sim, batata-frita ao forno! (Só não vale empolgar no queijo hein, améeega!!)

Imagem meramente ilustrativa, ok, pessoal? rs

Imagem meramente ilustrativa, ok, pessoal? rs

Não é preciso ir muito longe para se conseguir grandes resultados! Pequenas mudanças de hábitos e preferências, usando o que já se tem em casa, são mais do que suficientes para se alcançar um estilo de vida leve e saudável!

Bóra ligar o forno! 😉

Anúncios

12 pensamentos sobre “Dica de alimentação: Redescobrindo o forno a gás! Por um ano mais saudável e com menos frituras!

  1. Adorei o post,eu não uso nada de óleo para fazer o arroz refogo ele junto com o alho e pronto eu também cheguei a essa conclusão o óleo não acrescenta nada no arroz,eu adoro cozinha vivo inventado receitas novas.Beijinhos

  2. Oi Diana, tudo bem? Então, eu me casei em 2009 mas nunca fui muito chegada na cozinha. Na verdade, sempre acostumada com minha mãe fazendo tudo né? rs. Como eu trabalhava o dia todo e a noite fazia faculdade, sempre comia fora e geralmente final de semana também comíamos fora ou era lanche,rs. Como terminei a facul, agora tenho as noites livres e resolvi me empenhar na cozinha para aprender e fazer coisas diferentes e gostosas para meu marido. Ainda estou em fase de aprendizagem, na verdade, sempre aprendendo né? Fiz um blog agora no mês de dezembro para compartilhar minhas experiências (algumas um pouco drásticas), mas o importante é que estou me empenhando e sei que no futuro, farei coisas gostosas de verdade. Faço tudo com carinho e meu marido sempre ri quando eu falo que peguei receita nova, mas disse que gosta porque sabe que eu faço tudo com amor. Já fico feliz, rsrsrs. Amei essa tua dica da batata no forno, eu só tenho forno elétrico, mas vou tentar fazer lá. Beijos e um maravilhoso 2013 pra ti =)

    http://www.receitazada.blogspot.com

    • Que gracinha, Aline! Fazer com amor e ter um marido que apóia e incentiva, é a fórmula para mãos abençoadas na cozinha 😀

      Muito legal sua iniciativa de fazer o blog!! Vou passar mais vezes por lá!

      Beiiinhos e um ótimo 2013 pra você também!! =**

  3. Olá Diana sou sua fã
    Adoro todos seus videos ja assisti todos admiro o seu jeito simples e ao mesmo tempo perfeito ^^
    Voce me ajudou muito com relaçao a minha auto estima
    Muito obrigada 😀
    Fiz um blog com a minha prima e gostaria que você desse uma olhadinha
    http://ramosperfect.blogspot.com.br/
    Começamos agora por isso tem pouca coisa mais ficaria muito grata se você olhasse e se puder seguir eu agradeço
    Continue assim com esse trabalho maravilhoso adoro seus vídeos e seu blog
    Obrigada pela atenção
    Beijos.

    • Olá, Kamilla!
      Obrigada pelo seu comentário 🙂

      Fico muito feliz em saber que o blog contribuiu pra sua vida, de alguma maneira!

      Quanto ao seu blog, pode deixar que vou conhecer com certeza!! Beijo grande e obrigada pelo carinho! =**

  4. Adorei as dicas! Me casei recentemente, e eu e meu marido estamos tentando nos alimentar melhor, só que a gente ainda tá se acostumando e se desvencilhando das porcarias e queremos coisas saudáveis porém saborosas, mas é difícil deixar o sal e o oléo de lado e sentir o verdadeiro gosto dos alimentos… Eu gosto de cozinhar e invento coisas pra comer desde novinha, mas tudo bem gorduroso hahaha! Posta mais dicas e receitas de alimentos saudáveis =) Gosto muito tbm das suas dicas de beleza e tal! Beijos e obrigada.

    obs. Desculpe pelos erros na escrita =S

  5. Tive quase o mesmo problema que você em relação a cozinha. Sabia cozinhar muito pouco, mas a gente acaba aprendendo. Também tive problemas em questão de ter mãe muito prendada, só que no meu caso na parte de costura. Minhas roupas (e de minha irmã) sempre foram feitas por nossa mãe, inclusive vestidos lindíssimos de festa (inclusive madrinhas de casamento). Infelizmente a gente acaba ficando na preguiça, já que temos quem faça por nós.kkk bjs, continuarei te seguindo no blog, adoro.

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s