O TEMPO INTEIRO (Mais um bate-papo, respondendo alguns questionamentos com uma pitada de #prontofalei)

Existe um fenômeno que se repete periodicamente aqui no blog e eu fico boba de ver: quando alguém me deixa uma sugestão de tema ou assunto para um próximo post, sempre chega uma enxurrada de mensagens no meu e-mail/FB/YT/Twitter com as exatas mesmas sugestões, sem que uma leitora saiba da sugestão da outra… é realmente impressionante!

E nos últimos meses, o clamor por mais vídeos e posts sobre auto-estima e auto-confiança, tem sido geral, principalmente por parte das minhas leitoras mais maduras que se encontram num momento de adversidade e reflexão em vários aspectos de suas vidas.

É que eu pessoalmente não gosto de ficar dando muito ibope pra estes assuntos de auto-isso auto-aquilo, porque acredito que a chave para uma existência feliz e em paz,  é justamente não supervalorizar o ‘gostar de si mesmo’ e o ‘confiar em si mesmo’. Estes são valores importantes, mas não supremos… periféricos, mas não centrais.

Explico.

Acho que todo mundo tem aqueles dias, sabe? Que são inclusive mais preocupantes do que os dias da TPM propriamente, já que em dias normais não temos como culpar os hormônios pela tristeza e depressão que se abatem sobre nós. E observe que nestes dias, nossa percepção da realidade se torna tão enganosa e traidora, que a gente tem a capacidade de se olhar no espelho e se achar absolutamente horrorosa.

Ou seja: o que a gente vê não necessariamente condiz com a realidade… porque se você joga o termo “horroroso” em qualquer motor de busca da internet, as imagens que aparecerão para ilustrar e representar o que seria o “horroroso”, são bem diferentes da sua imagem que você viu ali no espelho 😛

Enfim. Enquanto você se consome nesta realidade aumentada, vem um filho de Deus e te diz que você está linda, que na verdade você é linda, e que você precisa ter auto-estima, e se amar, e se gostar porque você é linda sempre, e de qualquer jeito. Mas naquele exato momento, a despeito de toda veracidade com que este filho de Deus afirmou que você é linda, você simplesmente continua se sentindo horrorosa… as palavras que ele disse bateram num muro e voltaram. Não fizeram nem cócegas…

Porque ele não vê o que eu vejo, e logo, não estamos sequer falando da mesma coisa. Ele é movido pela necessidade de fazer com que eu me sinta melhor, e eu sou movida pelo reflexo que vejo no espelho… o objeto da discussão não é o mesmo, de jeito nenhum.

Então, rapidamente, este cenário joga por terra a teoria superficial de que o problema da auto-estima se resolve por meio da aprovação e afirmação dos outros, e pela sensação de ser aceito. (Aliás, retifico: pode resolver temporariamente… os sintomas, e não o problema).

Hipoteticamente, seria algo mais ou menos assim: as pessoas e os veículos de comunicação – que são entidades completamente instáveis e que mudam de opinião a todo momento – são os responsáveis por afirmar se sou linda ou horrorosa, e consequentemente, se tenho ou não tenho auto-estima.

Conclusão: não dá pra viver assim, dependendo da aprovação alheia para me sentir linda, maravilhosa e poderosa como tenho que ser e me sentir o tempo inteiro, independente da opinião dos outros. Né?

Não.

Esta auto-estima que se prega por aí de “você é, e deve se sentir linda, maravilhosa e poderosa o tempo inteiro” é pra mim uma armadilha que traz mais inquietação e angústia, do que paz e bem-estar como todos acreditam que a auto-estima deve trazer. Porque ninguém se sente assim o tempo inteiro… E as pessoas que dizem se sentir assim o tempo inteiro, não podem necessariamente ser intituladas como seres superiores que esbanjam níveis altíssimos de auto-estima, e que por este motivo vivem mais felizes.

Isto pra mim não é auto-estima. É um estado de euforia, um mecanismo de defesa próprio de alguém que é constantemente alvo de críticas e ataques.

Por isso, a “auto-estima” que eu prego e endosso é aquela sensação íntima e particular de: “Olha, hoje eu não estou no meu melhor dia, meu cabelo está mega oleoso, o rosto cheio de espinhas… Mas mesmo não estando e nem me sentindo bonita, vou me arrumar e conviver bem com o fato de que hoje eu não vou parar o trânsito e nem receber inúmeras propostas de casamento de homens loucos por mim.”

E esta leveza e tranquilidade de renunciar ser o centro das atenções e o alvo dos elogios, é exatamente o que prende e arrebata todos os olhares pra você…. É neste momento que você exala uma auto-estima bem diferente daquela que todos estão acostumados a ver: quando você age despretensiosamente, sem se julgar merecedora do troféu: “Pessoa Com a Auto-Estima mais Alta do Ano”.

A mesma lógica se aplica à auto-confiança. A auto-confiança não é aquela certeza implacável de que você conquistará tudo o que deseja e sempre estabeleceu pra sua vida, como se tudo e todos estivessem ao seu alcance de controlar, fazer e realizar.

Eu particularmente vejo a auto-confiança por uma perspectiva claramente cristã: de que posso pregar todos os meus títulos na parede do meu quarto, falar 30 idiomas e ter as melhores idéias do mundo – sem a graça e o endosso dos planos de Deus, serei apenas mais um mortal batendo com a cara na porta.

Se estou no centro da vontade de Deus, posso enfim ter a completa confiança de que Ele me capacitará para desempenhar e vencer cada estágio do projeto em questão. Mas se eu não avanço neste projeto e deixo a desejar em vários aspectos do meu desempenho, não devo automaticamente concluir que preciso acreditar mais em mim e ter mais auto-confiança.

Porque tanto o querer como o realizar vem de Deus e não de nós mesmos… Ele é a fonte de águas vivas, e nós somos como uma árvore plantada junto dessas águas, que busca se alimentar e se nutrir o tempo inteiro.

Ao invés de procurar se amar o tempo inteiro, e confiar em si o tempo inteiro, procure amar a Deus e ao seu irmão o tempo inteiro… procure depositar a sua confiança num lugar seguro e de paz, onde não há sombra de mudança. Não importa o que os outros pensam de você, ou o que você pensa a seu próprio respeito. Importa como Deus te vê, e como Deus te ama. Ame esta VERDADE!!

Busque viver assim, e passe este estilo de vida adiante.

Anúncios

15 pensamentos sobre “O TEMPO INTEIRO (Mais um bate-papo, respondendo alguns questionamentos com uma pitada de #prontofalei)

  1. Deus é tão lindo..usando você para nos dizer as coisas certas e abrir nossos olhos. Muito obrigada :* Deus te abençoe sempre Diana. Beijos

    • Kelly, o que é importante pra Deus, é automaticamente importante pra mim. Por isso dispenso meu tempo e atenção a vocês, porque pra Ele, vocês são jóias preciosas! Beijo e volte sempre!!=**

  2. Obrigada Diana

    Não sei se ao certo isso e o que eu precisava ouvir mais sei que suas palavras me ajudaram muito. Te peço ajuda em oração na minha vida, pois faço errado mais amo a deus muito e preciso dele na minha vida!

    Mil beijos

  3. Muito legal, Diana, gostaria de agradecer não só por este post, mas também a todos os outros. Eles realmente me levam a pensar de maneira diferente sobre temas que (para mim) aparentemente não renderiam tanta reflexão, mas que certamente afligem quando não pensamos a respeito deles. ^^

    • Eu é que agradeço por ler e comentar, Aline! Espero que este e os futuros posts também possam te levar a reflexão de diversos outros temas. Um beijo grande e até a próxima! =**

  4. Diana, vc realmente foi abençoada com suas palavras neste post, são palavras que edificam minha alma e me faz perceber o quanto preciso buscar o entendimento e a sabedoria em minha vida. Obrigada por conseguir passar palavras que edificam e nos fazem refletir que podemos sim ser uma pessoa ” viva ” na Presença de Deus. Amém pelas palavras. Te Adoro demais viw! Bjooss da sua seguidora Van.

    • Amém, Vanessa! Muito obrigada pelo seu comentário e por compartilhar com a gente a edificação deste texto em sua vida! Qualquer sugestão ou opinião, não deixe de falar 😉 Deus te abençoe e um super beijo pra você! =***

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s