Dicas práticas e fundamentais para se escrever bem

Eu sou daquela época em que trabalho de escola se fazia em folha de papel almaço, com margens, capa e letra cursiva bem legível e caprichada.

O conhecimento popular dos pais e os livros da biblioteca serviam como principais fontes de conteúdo para qualquer disciplina, e garantiam a nós estudantes a fluência oral e escrita da língua – fluência esta praticada sem moleza decorando poesias rimadas, e fazendo longas cópias de textos com lápis e borracha (porque a professora não deixava fazer com caneta.rs)

E hoje, quando alguém me pergunta o caminho ou me pede conselhos para se escrever bem, eu sinto uma imensa necessidade de cantar estes dois parágrafos aí de cima, igual uma vitrola quebrada, na tentativa de expor os três pontos-chave e primordiais do assunto, na minha opinião:

1) Você precisa se convencer de que escrever bem é importante pra você, e um diferencial na sua comunicação com o mundo (seja no trabalho, nas relações sociais, comerciais, etc).

2) Escrever bem é 30% dom e 70% prática e repetição.

3) Escrever bem não é privilégio de uma minoria culta e pensante, que colecione títulos e diplomas. É pra qualquer um que queira dedicar tempo e energia no assunto.

Por isso a importância dos dois primeiros parágrafos deste post. Porque desde criança, eu tive o privilégio de receber educação e incentivo tanto em casa como na escola, para não cair na armadilha de tratar a língua escrita com desleixo e negligência.

Hoje em dia, se um jovem fala ou escreve uma palavra de forma incorreta, ninguém que ouça ou veja se prontifica a corrigir, como se este fosse o novo padrão da língua, que dispensa intervenções. Erram na ortografia, nas regras de concordância ou limitam seu vocabulário a um grupo de palavras suficientes apenas para se fazerem entender.

Ou seja: parece que de todas as prioridades da vida acadêmica de um estudante, escrever (ou falar) bem passou a ter lugar no final da fila. É claro que todo talento e expertise técnica nas diversas áreas da arte e do conhecimento devem ser louvados; mas pra mim, dominar o seu idioma em todas as suas formas, vem em primeiro lugar pra todo mundo.

Seja num debate trivial, numa negociação, ou na resolução de um conflito, a boa utilização da língua escrita e falada é uma forte aliada para o sucesso destas situações que se apresentam para qualquer cidadão no dia-a-dia.

Por isso, minhas dicas práticas para quem já se convenceu dessa importância são:

1) Leia sempre. Qualquer coisa! Bula de remédio, panfleto, outdoor, jornalzinho do ônibus, livros, revistas… A prática da leitura te confere lembrança não só da ortografia das palavras, mas principalmente do contexto em que elas foram usadas. Dessa maneira, você saberá como empregá-las corretamente quando for escrever.

2) O dicionário é um bom amigo, mas o dicionário de sinônimos é mais ainda! Já dei esta dica pra quem está aprendendo Inglês, e repito aqui para quem deseja ampliar o vocabulário e escrever textos ricos e interessantes.

3) Na hora de escrever, faça um bom rascunho organizando as idéias principais que você deseja expor, para só então dar início à construção do texto propriamente dito.

4) Advérbios e preposições tem o poder de dar coesão ao texto, e arrematar o sentido de uma frase ou pensamento. Abra a sua gramática e estude-os bem para saber como usá-los e em qual medida.

5) Depois de escrever a última palavra e der o texto por encerrado, considere que o seu trabalho está só começando! Porque o texto nasce mesmo na hora da revisão, quando você lê e relê frase a frase com olhar crítico, se colocando no lugar de quem vai ler a sua obra.

Adicione e elimine, troque, mude e se for preciso, escreva OUTRO texto (o que acontece comigo com frequência). Não nivele por baixo e encerre os trabalhos quando sua obra estiver do seu completo agrado.

Espero que tenham sido úteis as dicas e a reflexão! Até a próxima e um grande beijo! =***

Anúncios

4 pensamentos sobre “Dicas práticas e fundamentais para se escrever bem

  1. Essa dica de ler qualquer coisa me lembrou um parêntese interessante de se acrescentar…rs

    Aqui no Rio tem um jornal baratinho (Expresso), voltado pra classe C e D. Vcs nem imaginam a linguagem que usam nesse jornal… credo! rs
    No metrô o que mais se vê são pessoas com um desse nas mãos passando o tempo enquanto vão para o trabalho. Para vcs terem uma noção, na época do caso do goleiro Bruno uma das manchetes da capa era “Bruno foi parar no xilindró!”.

    Aff… um horror para a nossa linguagem. Pesquisei no Google e achei essa capa…

    Como vc disse, Diana… parece que pararam de se preocupar com a fluência e escrita. Acho o cúmulo universitários escrevendo várias coisas erradas no Facebook. Parece que nessa era digital o que interessa msm é se comunicar, só.

    • kkkkkkkkkkkkkkkkk! Ri DEMAIS deste “xilindró”!! Aqui em BH também tem estes jornalecos!

      Fico pensando como seria legal se fossem vendidos nas ruas, a um preço baratinho também, algumas obras literárias de fácil leitura que poderiam substituir esta opção “sensacionalista”.

      Já pensou todo mundo no ônibus lendo os grandes clássicos da literatura? 😀

      Enfim… seria bem legal! A gente chega lá!

      Bjos, Naty!! Até a próxima! =**

  2. Post ótimo!! Que maravilha ver alguém em meio a tantos blogs com erros absurdos de escrita, incentivando as pessoas a escrever bem!! Parabéns Diana!!

    Só um momento desabafo, rs, eu adoooooro fuxicar blogs de maquiagem e moda, mas olha, vejo tantos erros grotescos de Português que chego a rir sozinha! Fico pensando “Carolina, pare de ler esses lixos!!”, hahahaha, mas não consigo! E pensar que elas ganham uma grana preta pra escrever aqueles textos sofríveis… Tenso!

    É bem como vc disse, pelo menos foi assim que funcionou pra mim desde sempre: ler, ler e ler cada vez mais!! Nunca saberemos escrever bem se não praticarmos a leitura!! Infelizmente, hj em dia, com a internet, as pessoas usam uma linguagem pobre, repleta de erros e construções péssimas. Eu tbém utilizo esse tipo de linguagem, com abreviações, é normal, mas precisamos justamente saber diferenciar: na internet, ok, abrevie, tenha um vocabulário mais simples pra se comunicar pelo msn, por exemplo; porém, esse tipo de vocabulário não deve ser levado pra todas as áreas da vida! É mto importante sabermos nos expressar bem, já que a Língua Mãe tem que ser a parte mais importante de qualquer aprendizado! Assim como costumo dizer pra alguém qdo sou questionada como faço pra escrever bem, simplesmente respondo: graças a Deus não fui alfabetizada pela internet! Acho que aí mora a grande diferença dos que não nasceram na era digital para os que já nasceram inseridos nesse meio. Como aprender a escrever bem se o que os rodeia é a linguagem pobre, os trabalhos feitos através de cópias que mal são revisadas pelos “copiadores”, abreviações de todas as palavras, etc, etc, etc? Fica bem mais difícil.

    Obs: dicionários sempre são bons companheiros!! =)

    Bjos Diana!! Até a próxima!!

    • Ei Maria!

      Você disse tudo! Eu também não fui alfabetizada pela internet e fico à beira de um ataque epiléptico quando vejo alguns sites por aí, sabe?

      Acho que a linguagem é ainda mais negligenciada no texto eletrônico, como se a audiência deste ambiente eletrônico fosse menos exigente ou menos “merecedora” de um bom e correto português.

      É a era do “menor esforço”, e infelizmente nosso português tem sido nivelado por baixo! Basta lembrar do “nós pega o peixe”, a última do MEC ano passado!!! Ou seja: desistimos de ensinar o que é certo e bom para esta geração? Tipo, “esta geração não tem jeito mesmo, vamos deixar que falem como bem quiserem e entenderem!”

      Achei um insulto isto, um retrocesso, uma coisa horrorosa! Aff! Zero pra este MEC, viu!

      Enfim, você é professora e deve sofrer muito mais do que eu! Como você faz? Toma um Rivotril antes da aula??? kkkkkkkkkkkkkkk Ai meu Deus! Ilumina a Maria, meu Deus!!

      Beijo, minha querida!! Sempre muito bom trocar figurinhas com você!! Inté! =***

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s