Existe um princípio que se aplica a todas as áreas da sua vida… principalmente à vida a dois.

Aquele que quiser vir após mim, a si mesmo se negue, toma a sua cruz e me segue”. Lucas 9:23-24

Toda vez que tenho a oportunidade de falar sobre o evangelho com alguém, sou sempre impelida a expor e substanciar esta máxima cristã, que assim como vários outros princípios, sustentam o viver e andar com Jesus.

E para uma sentença tão simples e objetiva como a supracitada por Cristo, quaisquer explicações aqui são exageros e absolutamente dispensáveis. Ora, negar a si mesmo é me anular por completo; e tomar a cruz nada mais é do que sofrer a vida inteira indiscriminadamente, certo?

Errado. O princípio da cruz e do negar-se a si mesmo se aplica em todas as áreas da vida daquele já se rendeu ao amor e senhorio de Jesus. Negar-se a si mesmo e tomar a cruz nada tem a ver com se tornar um ser humano miserável e inválido. Tem a ver com o “EU”, nosso pior inimigo, #muito prazer. Cruz é morte… morte do “EU”, todos os dias, a todo momento. Negar a mim mesmo é eu parar de olhar só pra mim, e parar de obedecer subalternamente a minha própria vontade, me curvando diante dos  meus desejos particulares.

Para que eu possa ser chamada de filha de Deus, eu preciso me parecer com Ele. Seu filho veio à terra e além de ter pago a minha dívida, Ele me deixou o modelo e os estatutos pelos quais devo viver para agradá-Lo e ter semelhança com Ele. Entretanto, minha natureza me sabota neste aspecto porque “não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.” Romanos 7:19

Logo, com a ajuda do Espírito Santo, eu preciso matar aquilo me priva de fazer e ser o que meu Criador espera que eu faça e seja: meu eu, minha carne, minha natureza. Não é penitência… A cruz é necessária. Negar-se a si mesmo é  necessário. Eu preciso de cruz, eu preciso negar-me a mim mesma…

______________________________________________________________________________

Quando éramos meninas, nós, que hoje somos mulheres adultas, fomos discretamente doutrinadas a ter grandes expectativas em relação aos homens e ao amor. Quando adolescentes, parece que buscávamos encontrar aquele moço capaz de fazer loucuras por nós, nos surpreender diariamente, e demonstrar em seus gestos não o quão importantes e amadas éramos por ele, mas como estávamos em PRIMEIRO LUGAR em sua vida.

Este comportamento é tão explícito em nossa classe, que já virou a melhor e mais pedida pauta nos shows de standup comedy. Mas quando a gente olha pra nossa casa, pro nosso namoro ou casamento, não tem absolutamente nada de engraçado e produtivo neste comportamento.

Quando levado a níveis extremos, ele chega a ser cruel e degradante. “Mas eu fiz aquela comida tão gostosa e ele nem ME elogiou!  Hoje é sábado e ele nem ME convidou pra fazer nada! Eu cortei o cabelo, ele não ME notou!  Ele nem falou que ME ama. Nem perguntou o que EU quero. Ele nem fez o que EU queria…”  A lista é grande.

Todas nós temos estes momentos de profundo egoísmo e necessidade de reconhecimento pelos nossos feitos. Obviamente que tudo se agrava nos dias da tpm, e naqueles dias em que as circunstâncias já não estão favoráveis… Mas nestas horas, temos que olhar pra nossa cruz e dar um basta neste “eu” que nos leva a pensar que somos boas demais, merecedoras demais, e dignas demais de recebermos todos os nossos desejos e fantasias.

Um bom exercício que tento fazer nestes momentos em que meu “eu” me ataca fortemente, é me lembrar do meu Pai, que mesmo sendo DEUS, digno de todo elogio e de toda glória, se fez na condição de homem, lavou os pés dos discípulos e se colocou à disposição para fazer pelos outros. Daí penso: Eu queria muito receber um elogio a respeito da comida deliciosa que fiz hoje… mas eu já elogiei meu marido hoje? Eu queria muito que ele dissesse que me ama, mas qual foi a última vez que eu disse isso a ele espontaneamente?

Ao invés de pensar em tudo o que desejo receber, quero me esforçar para pensar em tudo o que posso dar! Quando eu pensar que gostaria muito de receber uma surpresa, quero pensar que ele também gostaria de ser surpreendido. Toda vez que eu pensar em mim, e no que eu gostaria, quero me esforçar pra pensar nele e no que ele gostaria.

Nossa escravidão emocional muitas vezes se encontra nisso: em supervalorizar o EU. E é pela graça que só encontramos em Jesus Cristo, que podemos ter acesso a sua cruz e matar este inimigo, para que possamos viver qual seja “a boa, perfeita e agradável” vontade do nosso Deus.

Tudo o que foi dito aqui é a contramão dos discursos que temos ouvido em todos os lugares. Mas eu te desafio a fazer este exercício do negar o “eu”, e viver uma vida leve, plena e feliz.

O “eu” não pode ser o centro das nossas vidas. Só há um digno de se assentar neste trono e reinar sobre nós. Mas o nome dEle vocês já sabem. O nome dEle é Jesus Cristo.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Existe um princípio que se aplica a todas as áreas da sua vida… principalmente à vida a dois.

  1. Bom dia Diana!! =)

    Com certeza todos os dias temos de matar um leão, no que diz a respeito ao “eu”. Mas nunca tinha levado isso ao âmbito conjugal. Ontem mesmo estava lendo uma passagem que diz respeito à vaidade excessiva feminina, a qual Deus não se agrada. A bíblia fala de mulheres do tempo de Isaías tais quais eram: vãs, arrogantes, altivas, orgulhosas, mais interessadas em si mesmas do que no Senhor ou nas necessidades dos que estavam ao redor e o quanto isso era abominável a Deus (Is 3:16 a 25). Se lermos o versículo completo, Deus exorta tanto homens, quanto mulheres.
    Nós mulheres, que somos tão frequentemente cobradas de nossa aparência em nossa sociedade, não devemos deixar o exterior sobressair à nossa boa conduta, humildade, enfim… à imagem de Cristo que vive em nós (Timóteo 2:9-10). As vezes, criamos diversas expectativas e nos frustramos, como se o outro tivesse obrigação de reconhecer o que fazemos e nos premiar por isso. Apesar de gostarmos de receber elogios, muitas vezes isso gera altivez, arrogância e fazem com que achemos que merecemos ser mais bem tratadas, porque somos bonitas, inteligentes, etc. Mas isso é só casca! Tudo o que direta ou indiretamente mostramos às pessoas não passa de casca. O que realmente importa é o conteúdo.
    Fazendo uma analogia com um ovo, podemos perceber o corpo físico (carne/ humano) como a casca (aparentemente mais forte, mais bonito, mas não tem valor, é descartável), e nossa alma e espírito como a gema e a clara (não aparece, mas é a essência, a vida, a transformação de um ser vivo acontece ali, é alimento, é importante, tem valor). Para chegar a esse conteúdo é necessário quebrar a casca, que não serve para nada além de proteger o que está ali dentro. A casca é superficial. O que não aparece, é o que Deus se importa. O ovo é o alimento mais popular e completo em valores nutricionais, isto é, o ovo, realmente, o que está dentro. Quando está podre, de nada difere dos outros, mas quando abrimos, o cheiro é insuportável!!
    Então de nada adianta enfeitar a casca se o ovo interiormente está podre, é inútil. Sempre devemos cuidar e pedir a Deus para que possa fazer o que não podemos (Filipenses 4:6-7) no nosso interior e em áreas vulneráveis de nossas vidas. Do interior quem cuida é Deus e do exterior quem cuida somos nós. Mas quando permitimos que nosso interior seja totalmente entregue a Deus, isso transparece no exterior, de forma natural (Provérbios 15:12-13), para que possamos exalar a Deus como um perfume suave e agradável.
    Ser e fazer a vontade de Deus, consiste em praticar o que Ele nos diz em sua palavra (Mateus 7:24-27; Lucas 6:46-49). Não é fácil abster-se do “eu” vaidoso, pois vaidade é tudo aquilo que nos faz sentir que somos melhores que alguém e no impede de fazer o que é bom. Não é fácil controlar a carne quando esta, está em seu “habitat natural”, mas quando alimentamos nosso espírito, esse fica forte e “amortiza” os desejos e coisas carnais, “Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Marcos 8:34-38). Aí alguém pode pensar: “Eu não vou ser gentil com aquele… ele me chateou, me humilhou ou simplesmente não atendeu às minhas expectativas…” É nessa hora que o versículo: “Pois quem põe seus interesses em primeiro lugar nunca terá a vida verdadeira, mas quem esquece a si mesmo por minha causa terá a vida verdadeira (eterna). (Lucas 9:24)”, faz todo o sentido. A maioria das vezes, queremos ser servidos, mas não queremos servir. Queremos ser elogiados, mas não elogiamos. Queremos reconhecimento, mas não sabemos reconhecer. Tudo tem que ser feito com amor, mesmo que doa no ego, no orgulho, temos que deixar o espirito santo de Deus, o consolador, que habita em nós, nos guiar a fazer o que é certo, isso é morrer por Jesus. Isso na verdade, é viver.

    Ops, falei demaisss… rsrsrs

    Beijãoo! ;*

    • Ei Camila!! Você completou e enriqueceu o post com suas palavras e reflexões!! Adoreeeii!

      E achei muito interessante sua analogia com o ovo, porque de fato, quebrar a casca é inevitável para que se possa acessar o conteúdo nutritivo e essencial. E quantas vezes uma casca bonita e brilhante não consegue denunciar a podridão do que tem dentro, não é?

      O “eu” é meu inimigo número 1… e te confesso que tem dias que eu perco pra ele 😦 E depois peço muito perdão a Deus porque sinto aquele constrangimento de algum dia acreditar que eu mereço demais, e que eu sou boa demais.

      Mas você já nos deu a receita aqui no seu comentário: alimentar o espírito para amortizar os desejos e coisas da carnais. Améeeemmmmm!!! Não há nada mais eficaz!!

      “Isso é morrer por Jesus. Isso na verdade é viver.” Gente, é isso mesmo!! Aquele que quiser ganhar sua vida, perde-la-á, mas aquele que perder a sua vida por minha causa, acha-la-á! Tipo, vida em Cristo é morte para a carne e para o mundo. E este mistério é como se fosse um grande segredo que nos liberta da miséria de vivermos segundo a carne; mas que poucas pessoas estão dispostas a experimentar.

      Muito boa esta conversa, Camila!! Obrigada mais uma vez pelas suas palavras! Muito edificantes não só pra mim, mas pra outras leitoras que com certeza serão tocadas pelo seu comentário!! ❤

      Um beijo grande pra você! A paz! =***

  2. Dianaa, é recíproco! =D

    Fico muito feliz com os seus posts… Leio, medito, junto com coisas que eu já meditei antes e isso me enriquece demais! E como é bom poder expor as coisas que Deus nos ensina, nossas experiências cotidianas… pois parece que ensinando ou expondo, aprendemos muito mais! Coisa louca, não é? rsrsrs Deus trabalha por meio de processos e tudo vai se moldando pelo caminho por onde ESCOLHEMOS ir. Ás vezes nos desviamos, queremos pegar atalhos, ou simplesmente vamos… sem saber se o caminho que estamos tomando faz parte do plano de Deus (Ef 3.11-13). Aí nos perdemos, pedimos novamente a direção de Deus, Ele como pai amoroso que é, nos ouve, nos perdoa e toma a direção novamente. Mas tudo tem uma consequência, e quando voltamos novamente para o caminho correto, pagamos um preço. Seja por atrasar o que Deus preparou para nós, seja por sairmos da sua proteção e deixarmos ser saqueados pelo inimigo das nossas almas. Confesso que me deixei ser saqueada muitas vezes… me perdi no caminho e atrasei muitas coisas que Deus me prometeu… Por isso, é preciso obedecer o que Deus nos fala. Obedecer é uma PROVA DE AMOR. Obedecer é sábio! Precisamos desejar a sabedoria, orar pedindo sabedoria, devemos procurar a sabedoria, devemos crescer na sabedoria (Livro de Provérbios), para que não estejamos em dúvida sobre que direção tomar (Oséias 4:6) e estejamos confiantes.
    Erramos diariamente, infelizmente 😦 (Romanos 7:15-25) mas só de termos essa consciência do erro e nos arrependermos, já indica que somos diferentes, pelo espirito santo que habita em nós. Por isso, devemos cuidar para fechar todas as brechas que venham nos impedir de uma vida plena de beleza e comunhão com Deus aqui na Terra. Privar-nos do que, muitas vezes, sabemos ser errado e nosso “eu” quer fazer, não é sofrer, e sim nos proteger, nos guardar, nos esconder do mal. Tudo o que faz sofrer não é de Deus, “o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mateus 11:28-30)”. Dói sim, quando há no nosso coração resquícios do pecado: a desobediência, a maldade e outras coisas que entristecem a Deus, isso sim, trás sofrimento. Muitas vezes, erramos por não lermos a bíblia (Mateus 22) nos privando de conhecer a vontade de Deus para nós e como temos que agir. Infelizmente, nos acomodamos e não fazemos nada para mudar isso. Quando finalmente lemos ou ouvimos a palavra de Deus, não fazemos nada para mudar as nossas atitudes pelo conhecimento que o conteúdo bíblico nos deu. Viver com Deus não quer dizer que é fácil, aliás, tudo o que é fácil demais, para mim não vale a pena, pois não me acrescenta nada! Nas dificuldades somos testados em tudo e até o que somos e temos lá no nosso íntimo mais profundo aflora… e é assim que sabemos se realmente aprendemos a lição. “Saber e não fazer (obedecer), ainda não é saber.” (Lao Tsé)

    ”Não deixe que ninguém o despreze por você ser jovem. Mas, para os que crêem, seja exemplo na conversa, na conduta, no amor, na fé e na pureza. (1Tm 4.12).”

    Não podemos nos perder do motivo de estarmos vivos: O amor… que guia as nossas vidas, assim como guiou a Cristo a se entregar na cruz do calvário… foi por amor. “Amar a Deus acima de tudo e amar ao próximo como a nós mesmos” (Marcos 12:33). Poderíamos pensar: amando a Deus, já não vou consequentemente amar meu próximo? A resposta é: Sim. Mas porque então Jesus recomendaria algo tão óbvio? Simples: Fé (Hebreus 11). A fé sem a ação é morta! (Tg 2:14-26). Fé é demonstrada em: “amar a Deus sobre qualquer outra coisa”. (Deus, como nunca O vimos, andamos pela fé e não por vista, mas um dia o veremos como Ele é! Aleluia!) e a ação: “Amar o próximo como a ti mesmo”, isto é, respeitar, ouvir, cuidar, orar, enfim agir em prol do bem!! É assim que a gente prova o amor que sentimos a Deus, agindo em favor da vida do outro, como gostaríamos que agissem conosco. Portanto, tudo está ligado, não há como amar a Deus, amar o próximo e amar a si mesmo separadamente, é como se fosse tudo uma coisa só: pai, filho e espirito santo, não dá para separar um do outro.

    “Eu te louvarei, porque de modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem”. Sl. 139:14.

    Deus nos fez com tanto amor, desde o ventre de nossas mães… Para o nosso corpo ser templo do espirito santo (1Co 6.19,20), isso é fato. Portanto é bom que cuidemos dele, com parcimônia, afinal, ovo com casca rachada é porta aberta para a salmonela! rsrs “O homem bom cuida bem de si mesmo, mas o cruel prejudica o seu corpo”: Pv 11.17. Como diz no livro da sabedoria (Provérbios), o homem bom cuida de seu corpo. Não adianta cuidar das coisas de Deus e esquecer do corpo, pois se este adoecer, de que vai servir? O mesmo serve para quem só cuida do corpo e esquece do seu próximo e de Deus, se entregando à vaidade excessiva como descrevi anteriormente.

    “Pois os exercícios físicos têm alguma utilidade, mas o exercício espiritual (piedade) tem valor para tudo porque o seu resultado é a vida, tanto agora como no futuro” (1Tm 4.8).

    Jesus disse: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus (Mateus 4:4).” Podemos tirar uma conclusão também disso que Jesus disse. O pão, isto é, o alimento para o nosso corpo (carne), não é o que nos mantém fortes e sim, o alimento do espírito, que é a palavra de Deus, é que nos mantém de pé. “E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. (Mateus.6:16–Cor.11:29,30)” “Examine-se a si mesmo” – I Co 11.28. Eles jejuavam, sem discernimento, assim como hoje que comem da Ceia sem discernir o corpo de Cristo.

    Penso muitas vezes que é impossível me adaptar a esse mundo, às vezes me sinto um “ET”… mas de fato somos né!? hahahaha… Ouvi esses dias um pastor que pregava sobre o povo de Israel que era escravo do Egito:
    “Quando foram libertos passaram 40 anos no deserto antes de chegar à terra prometida por Deus. Deus sempre cuidou deles, mas houve uma época que quiseram voltar para a escravidão no Egito, achando que iam morrer ali, no deserto, blasfemaram e não acreditaram, mas na hora certa sua descendência viu a terra prometida… Quanto mais longe você tiver do Egito, menos saudades você vai sentir de lá!” Isso representa a nossa vida espiritual também, há coisas que nos parecem boas e prazerosas e queremos voltar a praticá-las, queremos voltar para o Egito, sendo que não é isso que Deus tem para nós (Provérbios 14:12). A vontade de nos queixar, reclamar e ofender, às vezes a nós mesmos, é eminente… Devemos, portanto pedir mais sabedoria, mais amor a Deus, não só ouvir, mas PRATICAR, obedecer a Deus. E principalmente ler a bíblia, jejuar e orar, pois o mundo não está fácil de engolir.

    Eu sou a primeira a reconhecer que se não fosse Deus, não sei onde estaria! E tudo isso estou aprendendo, pois sou falha, humana, imperfeita… Não mereço nada! 😦 Deus é tão amoroso e bom que quando eu erro e peço perdão, Ele ESQUECE! Ninguém faz isso… nem nós mesmos temos esse poder de esquecer o que nos fazem de mal, PERDOAR SIM, MAS ESQUECER NÃO… Ele é tão perfeito que apaga nosso erro e não se lembra mais!!!. Por isso insisto, porque antes que eu existisse Ele me amou primeiro ❤ E ama a todos… E não existe amor maior. Amor terno que aquece o coração. Espero que Deus preencha totalmente até que minha carne esteja tão fraca e meu espírito tão forte, que eu posse revelar Deus a todos por onde eu andar, é o mínimo que eu posso fazer, por um homem que morreu para me salvar. "Porque Deus AMOU o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

    Obrigada Diana!!! =D
    Acho que falei mto de novuu! rsrs
    A pazz do Senhorr!!
    Fika com Deuss!
    Beijãoo!!! ;***

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s