Desabafar de vez em quando faz muito bem! #prontofalei

Eu confesso meninas que tenho tentado acompanhar alguns veículos e canais de comunicação voltados para o universo feminino (que tratem de assuntos como beleza, moda, saúde e etc); com o objetivo primário de me manter informada, e apta a produzir um conteúdo que seja do interesse e da pauta da mulher de hoje.

Mas sinceramente. Tá muito difícil… Não sei se eu é que sou muito quadrada e careta demais, ou se realmente o que tenho visto é uma resiliência generalizada que tem levado as pessoas  (mulheres principalmente) a classificarem certas temáticas como relevantes à sua “existência”, por assim dizer.

Muitos assuntos categorizados como “assuntos de mulher”, podem ser a causa pela qual a mulher se olha no espelho e se odeia tanta. Porque estes canais não só produzem matérias que despertam sensações e desconfortos nas mulheres, como também se encarregam de produzir outras tantas matérias que só alimentam e endossam ainda mais este desconforto que eles mesmos criaram! “Cinco dicas para afinar a cintura!” “Saiba como ter os braços iguais ao da Michelle Obama!”

Por que isto é assunto de mulher?? Fácil: Por que muitas mulheres se ocupam de aprender como ser diferente do que são. Muitas mulheres passam uma VIDA tentando ser o que não são, buscando o corpo que não tem, a personalidade e a natureza que não tem! Por isso eu disse anteriormente que certos assuntos são a causa pela qual a mulher se olha no espelho e se odeia tanto. Porque o senso comum (que hoje em dia se “personifica” na “mídia”) diz que braço bonito é o da Michelle Obama. E quando a mulher chega a esta constatação de que o braço dela não é igual ao da Michelle Obama, ela imediatamente se transforma na audiência perfeita para a próxima matéria “Saiba como ter os braços iguais ao da Michelle Obama!”

Muitos canais voltados pra mulher (salvas raras exceções) tem superlativizado o “ser mulher”. “Não tenha defeitos, seja perfeita, seja linda, enlouqueça o homem na cama, tenha cabelo sem frizz, seja dominadora, dê uma banana para os homens, mostre-se superior ao sexo masculino…” Como se pra tudo já existisse uma receita pronta que se aplica a tudo e a todas as mulheres deste planeta!

Este tipo de conteúdo pode num primeiro momento soar como um aliado para desenvolver sua auto-estima, o amor próprio, o self-confidence…  mas a verdade é que o efeito dele é semelhante a de um ácido corrosivo para as mulheres que já carregam um vazio preexistente: quanto mais elas se alimentam destas promessas, maior vai ficando o diâmetro do buraco. São os paliativos que te conferem sensações fugazes de prazer, sem resultados sustentáveis.

É só lavar o rosto, apagar a luz e fechar as cortinas: a mulher volta a ser ela mesma, quem ela é na vida real. No outro dia,    o desconforto e o vazio ainda estão lá… Ah, mas não tem problema: tá na hora de tomar a dose diária de conteúdos “fantasia” pra o vazio e desconforto sumirem por pelo menos mais 24h.

E desde quando motivar a mulher a ter o que não tem, e ser quem não é, passou a ser chamado de “auto-estima”?? Auto-estima é a valorização de SI. E não a supervalorização dos outros, do que os outros tem e são. E pra eu me sentir bem eu tenho que dominar e subjugar o sexo oposto? Então, auto-estima se define não pela valorização do que eu sou, e sim pela maneira como eu me sinto melhor e maior cada vez que diminuo e ridicularizo o outro? Isso explica então o porquê de a grosseria, hostilidade  e soberba estar crescendo tão assustadoramente em meio ao público feminino.

Temos que desaprender isto, urgente!! Reprogramar a mente e voltarmos à simplicidade, ao amor próprio… este fardo é muito pesado pra ser carregado diariamente!

Sejamos muito perspicazes, porque estes discursos entram em nossas vidas muito discretamente, e quando nos damos conta, estamos vivendo segundo este duro jugo da mídia.

#ficaadica

Anúncios

11 pensamentos sobre “Desabafar de vez em quando faz muito bem! #prontofalei

  1. Você está certíssima!
    Temos que nos aceitar como somos e valorizar o que temos de melhor, não buscar o que tem os outros.
    A alguns dias fiz um post parecido, mas você foi mais a fundo.
    Admiro sua atitude de expor seu ponto de vista sobre esse assunto, mesmo sabendo que terão algumas pessoas que não concordarão.
    O mundo está deixando as pessoas doentes e deslocadas. SE você não atinge a um certo padrão, você está fora, você não serve, você não é digna.
    E quem firma isso são as próprias que aderem tais comportamentos.
    Por que não viver sua própria vida, suas próprias prioridades e gostos?
    Não somos máquinas programadas para serem perfeitas e atingirem padrões. Somos seres humanos com vontade própria e personalidades diferentes. Então respeitem isso!
    É o mínimo que podemos fazer por nós mesmas, nos respeitar.
    Nos agredir com dietas da moda para parecer a Giselle Bundchen, torrar todo nosso suado dinheiro em clínicas de estética porque sua amiga faz e você não pode ficar para trás, e até mesmo comportamentos auto-destrutivos como beber sem vontade por estar em rodas de amigos e eles debocharem por você gostar de suco de laranja.
    Sabe, acho que tudo conta e precisamos nos policiar.

    Gostei muito do seu post!
    Beijos

    http://bruh-correa.blogspot.com/

    • Ei Bruna! Obrigada pelo seu comentário =)

      Você deu um exemplo ótimo a respeito não só do investimento emocional que a mulher é levada a fazer pra atingir os padrões, mas também do investimento financeiro!

      Tem mulheres que torram o dinheiro messsmo na busca incansável pela beleza e perfeição!

      Se não cuidarmos, vamos parar todas num manicômio!! Socorro!

      Um beijo pra você e passe sempre por aqui =*** Até breve!

  2. Nossa falou tudo! É incrível, como hoje em dia há um bombardeio dos meios de comunicação para atacar tanto o sexo feminino quanto o masculino em suas respectivas fragilidades! As mulheres dando ouvidos ao supérfluo, ao fútil, à uma vaidade excessiva, digamos, beirando à prepotência, à auto-suficiência e na maioria das vezes tão fantasioso e falso que acho que a própria pessoa deve se perguntar todos os dias: “como eu consigo ser ou viver a vida de tantas pessoas ao mesmo tempo e nem ter tempo de viver a minha” ou mesmo “às vezes nem eu mesma sei quem sou”, porque a busca por ser o que não se é, virou quase que uma obrigação. Quanto ao bombardeio ao sexo masculino nem se fala… Fico cada vez mais horrorizada com o que escuto de alguns homens, e vejo por aí. Como vivemos os últimos dias, é necessário que tudo se cumpra não é verdade? Ainda bem que há excessões! Parabéns pelo post… Arrasou de novo!!

    Bom restinho de semana!

    bjoos ;*

    • Ei Camila! Você disse bem: Os meios de comunicação atacam as fragilidades. Mas é um ataque muito velado, discreto, que mata principalmente as mulheres aos poucos…

      Realmente, estes são os últimos dias e é necessário que tudo se cumpra =) Este é o lado bom! yayyyyyy!!! \o/ \o/

      Você é muito especial! É sempre bom te ver por aqui! Bjs!! =***

      • Obrigada minha lindaa! *-*

        Louvo a Deus pela sua vida viu! Que tudo se cumpra e que não sejamos enganados por coisa alguma.

        Você tem sido minha inspiração ultimamente… Seja sempre assim, nunca mude sua essência, apesar dos adventos do conhecimento e da sabedoria, é o que nos faz únicos! Seus posts alegram minha vida e contribuem para o meu crescimento, sem duvida!!

        Beijuuuuuuuuuuu!!! ;***

  3. Oi Diana, tudio bem? =D
    Sabe, cada outdoor, cada revista, comerciais, enfim, só se encontra mulheres perfeitas…Perfeita no sentido ‘tenha esse corpo e esteja por cima da carne seca’,
    isso me fez buscar cada vez mais uma beleza que eu demorei a entender que não existe,
    hoje sou menos bitolada….aprendi a valorizar a beleza natural que Deus me deu.
    Mas ainda sim, de vez em quando me flagro inconformada pensando ‘esses peitos tinha que ser maiores, porque essa espinha, porque essa mancha, bla bla’
    acredito que isso acontece com muuuitas mulheres,
    a industria da beleza quer impor um padrão, e quem tem cabeça fraca acaba se sentindo inferior, é triste isso
    Bjão adorei o post

    • Ai Veronica! Me identifiquei muito com esta parte dos peitos maiores…rsss

      E eu também me pego de vez em quando fazendo algumas comparações, sabe? Mas como você falou, temos que valorizar a beleza natural que Deus nos deu… inclusive, esta é a missão deste blog =)

      Às vezes (ainda falando dos peitos..rss), fico pensando que estes padrões são muito voláteis! Porque houve um tempo em que peito pequeno era bonito! Ou seja: não dá pra ficarmos seguindo a “onda” do momento, se não em breve vamos ter um corpo todo mutilado em nome dos padrões! (coloca peito, tira peito, emagrece, engorda, fica branca, fica bronzeada, etc, etc)

      Outro dia mesmo eu comecei a ficar nervosa com umas espinhas que andaram aparecendo na minha última tpm, mas rapidamente eu me repreendi e falei comigo mesma: Pára, né??? Tem gente aí que não tem um braço, ou uma perna, e eu tô aqui achando ruim com espinha??

      Enfim… eu começo a falar e não paro! kkkkk

      Obrigada pelo seu comentário! Fico muito feliz quando te vejo por aqui =)

      Super beijo!

Deixe um recadinho =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s